15.06.2014 Europa pela Espanha: minha experiência em Barajas
barajas_zanzemos

Há quem diga que para uma brasileira entrar sozinha na Europa, ainda mais por Madrid, é um tanto quanto difícil, devido as inúmeros casos de denúncias de tráfico internacional de drogas, prostituição e permanência ilegal no continente.

Minha experiência foi bem tranquila, pois antes mesmo de ir fiz questão de preparar um check-list gigante com todas as informações que, porventura, eles pudessem me exigir.

Obviamente que ao chegar no Aeroporto Adolfo Suárez Madrid-Barajas fui recepcionada com uma série de perguntas e verificações. Primeira de todos: você está viajando sozinha? Depois vieram outras como o motivo da viagem, qual era meu destino dentro da Espanha, quais outros países eu iria, se eu tinha reserva de hotéis em todas as cidades, qual a quantia que eu tinha em dinheiro e por fim, qual era a minha profissão.

Ao responder jornalista, os dois homens que me atenderam começaram a fazer gracinhas, perguntando se eu poderia entrevistá-los. Disfarcei de maneira simpática dizendo que não, pois estava de férias. Não pediram para ver nada. Nem as reservas, dinheiro ou seguro-saúde, porém eu estava com a minha pasta de viagem com inúmeros papéis no balcão, todos aparentemente organizados.

Respondi tudo de forma firme e em espanhol, tentando ser a pessoa mais natural possível. O ruim é que nessas horas mesmo sem dever absolutamente nada, parece que entramos em um estado de alerta.

Assim, eles carimbaram meu passaporte e ufa, passei feliz por uma das mais temidas imigrações do mundo!

barajas_Yozanzemos

Para quem pretende viajar para a Europa é imprescindível conhecer o Tratado de Schengen, que nada mais é do que um acordo entre os países europeus referente a uma política de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas: clique aqui. 

Cada país possui uma exigência que deverá ser respeitada. Alguns pedem a obtenção de um seguro-saúde vigente no tempo de permanência em que você se encontrar no país deles. Outros além disso pedem uma determinada quantia de dinheiro por dia. Enfim, não custa se organizar e honrar tais cumprimentos.

Em geral é necessário:

Possuir o documento de passaporte com validade superior a seis meses;

Bilhete aéreo de ida e volta, tendo a permanência máxima de 90 dias;

Comprovante de hospedagem (pode ser a reserva de hotéis ou uma declaração de quem irá te abrigar).

Seguro saúde

Comprovante de meios financeiros para manter-se durante a estada no país

Avatar

Olá, meu nome é Thatiane Ferrari

Jornalista especializada em cultura. Já zanzei por mais de 35 países, na maioria das vezes sozinha e com o orçamento curto. Decidi reunir aqui minhas andanças pelo mundo, com o objetivo de compartilhar e estimular a ideia de menos consumo e mais vivência. Viajar é possível, basta planejar!

Catavento Cultural : a dica é colocar as mãos

por: Thatiane Ferrari
É proibido não tocar, mexer e fuçar. A ordem aqui é colocar as mãos para funcionar! Mantendo a nova tradição de São Paulo em abrigar ambientes culturais em patrimônios históricos, o Catavent...
Fundação Harmonia
A cidade de São Thomé das Letras, em Minas Gerais é considerada um grande pólo de magnetismo energético. Por este motivo, atrai desde sempre milhares de pessoas que buscam uma forma de encontrar ...
Machu Picchu

Viagens astrais em Machu Picchu

por: Thatiane Ferrari
Há quem diga que em  Machu Picchu você não encontra o que foi buscar e sim o que é necessário para você. Muitos sentem esse chamado da alma e deixam-se levar pelo passado instigante, ensinamen...
Onde andei

Onde Andei

por: Thatiane Ferrari
Algumas das cidades e países por onde estive. Se precisar de alguma dica, entre em contato!...