Praia de Ponta Negra Manaus
30.09.2020 O que fazer em Manaus? Guia prático e econômico!

Não é a toa que o sonho de muitos brasileiros seja conhecer a Amazônia. Ter contato com a maior floresta tropical do mundo e toda a sua biodiversidade nos desperta sentimentos difíceis de explicar. Capital do Amazonas, Manaus é a porta de entrada para quem deseja adentrar esse Brasil quase mítico. Porém, não é só isso. Há muito o que fazer em Manaus.

Sétima cidade mais populosa do país, ela impressiona do alto, antes mesmo do avião pousar. Durante horas de voo, onde pela janela o verde da selva nos faz companhia, Manaus surge no horizonte como uma grande metrópole. Quem espera ser recepcionado por animais pulando em galhos e índios andando nas ruas, certamente irá se decepcionar.


Quando ir para Manaus?


Por conta da localização tropical, a região conta praticamente com dois períodos climáticos distintos, que influenciam muito em como você poderá curtir a viagem. São eles: ⠀

Junho a novembro: conhecido como o verão amazonense, essa época do ano é a mais quente e seca. Normalmente as temperaturas podem atingir 40º C ( e sem vento). A parte boa é que os rios estão entrando em baixa e as praias de água doce surgem, oferecendo banhos inesquecíveis.⠀

Dezembro a maio: tido como o inverno amazonense, esse é o período em que mais chove por lá, porém as temperaturas quentes e úmidas ficam mais amenas e dá para aproveitar os lugares, principalmente a selva, de maneira mais agradável.

A conclusão é que não existe época ruim para visitar, pois as experiências são diferentes. O que você deve consultar é a sua tolerância quanto as altas temperaturas. Mas, uma coisa é certa e eu já adianto: você irá passar calor 


Como chegar em Manaus? 


Manaus não é uma ilha, mas para chegar lá só é possível de avião ou de barco, vindo de outros estados do norte do país. Descendo no Aeroporto Internacional de Manaus (Eduardo Gomes) existem as seguintes opções: 

  • Alugar um carro para conhecer confortavelmente a cidade;
  • Usar táxi ou aplicativos de transporte;
  • Fechar um transfer até o hotel;
  • Pegar o ônibus 306, que deixa você em pleno centro de Manaus.

A RentCar oferece o aluguel de carros com um preço justo, para retirada em 12 distintos lugares na cidade.

Se voce estiver ainda procurando o melhor lugar para ficar hospedado em Manaus, temos algumas dicas aqui no site. Escolha o seu hotel urbano ou na selva!


Como andar por Manaus


Centro da cidade de Manaus
O centro de Manaus é pequeno, sendo possível conhecer tudo a pé

Os principais pontos turísticos urbanos ficam no centro, por isso é possível encontrar cada um deles apenas caminhando. Para conhecer outros pontos, o ideal é ir de táxi ou serviço de aplicativo.

Se você estiver viajando sozinho, sem ninguém para rachar a conta, é possível ir de ônibus para os locais mais distantes, como o MUSA e a Ponta Negra, próximo ao Museu do Seringal

Ônibus em Manaus
Principais linhas em Manaus

Administrado pela Amazonastur (Empresa Estadual de Turismo do Amazonas), o Amazon Bus é um ônibus turístico que circula entre os locais de maior interesse na cidade. Quando eu conheci Manaus o ônibus não estava operando. Depois de um tempo, o serviço voltou a ativa. De qualquer forma, convém consultar previamente o funcionamento, valores e horários com a empresa

VIAGEM PELA AMAZÔNIA  
Teatro Amazonas em Manaus: como visitar?  
Museu do Seringal: uma viagem ao ciclo da borracha  
Andar de barco pela Amazônia: como funciona?  
Onde se hospedar em Manaus? Dicas de lugares  
O que fazer em Manaus? Dicas imperdíveis e econômicas!  
Presidente Figueiredo: a Terra das Cachoeira pertinho de Manaus-AM  


O que fazer em Manaus? 


Uma das principais belezas do Brasil é a diversidade do nosso povo. Em Manaus tudo isso fica ainda evidente para quem chega de outras regiões do país. Abra seu coração e sua mente para desfrutar cada detalhe deste rico encontro! 

Preparei uma seleção completa com os principais pontos para conhecer a cidade e as coisas mais legais para se fazer em Manaus. Além de curtir a natureza, meu conselho é que você também considere visitar os diversos edifícios históricos, frutos do ciclo da borracha.

Espero que fiquem encantados com a cidade, da mesma maneira que fiquei. Vamos lá? 


Teatro Amazonas


Pipoqueiros na frente do Teatro Amazonas
Cena típica de uma tarde manauara em frente ao Teatro – Foto: Luca Meola

No final do século 19, a cidade de Manaus era uma das principais do país, por conta da riqueza gerada pelo ciclo da borracha. Somente com todo esse dinheiro envolvido é que foi possível construir um dos mais bonitos edifícios artísticos do país, o Teatro Amazonas. O que eu acho mais lindo nele é a junção da arquitetura clássica com alguns elementos bem brasileiros 

Para conhecer o teatro por dentro e conferir de perto a riqueza de detalhes, é possível assistindo algum espetáculos ou participar da visita guiada. Aqui no Zanzemos temos uma matéria especial com as informações completas para o passeio e as principais curiosidades que envolvem ele:  Como fazer a visita guiada ao Teatro Amazonas?


Encontro das Águas


Encontro das Águas
Onde o Rio Negro e Rio Solimões se encontram

Coisa mais linda de se ver é o Encontro das Águas, o incrível fenômeno que acontece na capital amazonense. É aqui que as águas escuras do Rio Negro, nascido na Colômbia e as águas barrentas do Rio Solimões, vindo do Peru, se encontram, porém seguem lado a lado.

Essa maravilha em linha irregular é possível ver a olho nú, em um passeio de barco. O motivo são as diferentes características de cada um dos rios: a velocidade, a temperatura e o pH. 

O Rio Negro possui temperatura média de 27 graus e uma velocidade que pode atingir 3 km por hora. É ácido e rico em húmus. Já o Rio Solimões: sua temperatura é em torno de 22 graus e a velocidade é mais rápida, entre 4 e 6 km por hora. Possui em sua composição muito cálcio e magnésio. 


Palacete Provincial


Palacete Provincial
O Palacete Provincial abriga em seu interior cinco diferentes museus

O Palacete Provincial, datado de 1874, é um complexo cultural onde estão instalados cinco diferentes entidades museológicas: o Museu da Imagem e do Som (MISAM), Museu de Arqueologia, Museu de Numismática do Amazonas (com mais de 27 mil moedas), Museu Tiradentes e a Pinacoteca do Estado.


Praia de Ponta Negra


Praia de Ponta Negra em Manaus
A Praia de Ponta Negra é uma das principais diversões dos manauaras

A Praia de Ponta Negra é um dos principais pontos de visita em Manaus. De final de semana a população local se reúne para curtir um mergulho no Rio Negro. Pela orla, uma estrutura digna de Copacabana recepciona os visitantes, com barracas de comidas regionais, áreas de esporte e lazer, e claro, muito verde!

Tem até um anfiteatro gigante em formato de semi arena. A única parte ruim é a placa no local informando que a praia está imprópria para banho. Alguns dizem que é por conta de esgoto na água. Outros, pela ausência de salva-vidas no local. De qualquer forma, fica ao seu critério se arriscar ou não! 


Feirinha da Eduardo Ribeiro


Todos os domingos muitos amazonenses se encontram na Feirinha da Eduardo Ribeiro, seja para tomar aquele café da manhã reforçado ou para almoçar em uma das diversas barracas de comida tradicional da região. Com preços populares, a feira é um dos lugares mais baratos para comprar artigos manuais e artesanatos. 


Museu do Seringal


Extração do látex na seringueira
Processo de extração do látex no Museu do Seringal

Conhecer o Museu do Seringal requer uma viagem de barco em meio a floresta. Somente lá dentro, cercados por gigantes seringueiras é que podemos ter a ideia de como funcionava um dos momentos mais áureos do Brasil e também mais cruéis para o seu povo com o processo de extração da borracha.

Aqui no Zanzemos temos uma matéria especial falando sobre como é a visita ao museu, quais pontos são os mais importantes e principalmente, como chegar lá da maneira mais barata: Museu do Seringal – uma viagem ao ciclo da borracha.


Palácio Rio Negro


Antiga sede do governo, o Palácio Rio Negro foi construído em 1903 para servir de residência de um rico comerciante alemão de borracha, nos tempos da extração. Com um estilo eclético e ótima conservação, o que mais me chamou a atenção no local foi o imenso quintal ao fundo. Por lá hoje funciona o Centro Cultural Palácio Rio Negro, com sala de exposição e apresentações. As visitas internas devem ser agendadas no Portal da Cultura.


Museu da Amazônia (MUSA) 


Museu da Amazonia
Plataforma com uma vista da floresta em 360º

Localizado dentro da Reserva Florestal Adolpho Ducke, o Museu da Amazonia (MUSA) é daqueles lugares que obrigatoriamente você deixa o seu coração ao sair. Com diversas trilhas na mata que levam para borboletário, lago com vitórias régias e serpentário, o ponto máximo de uma visita ao local é a torre de observação com 42 metros de altura e 242 degraus. 

De lá do alto, dá para avistar a diversidade das árvores da floresta dentro dos 100 hectares da reserva. Impossível não se emocionar com sons da natureza. Estar em meio a Amazônia é fazer de alguma maneira parte de todo o universo. É uma energia que não dá para explicar, apenas sentir!

Também existe o MUSA do Largo, um espaço do museu, bem na frente do Teatro Amazonas, no centro da cidade. Vale a visita!


Praia da Lua


Considerada uma das melhores praias em Manaus, a Praia da Lua fica em pleno Rio Negro. Ela possui uma faixa de areia fina e estrutura básica de quiosques. Tudo é muito simples, mas a beleza da natureza é que faz valer a pena.

O ideal é visitar a região durante o período de poucas águas, no verão amazonense. É que no inverno, mesmo com temperaturas quentes, as chuvas somem inundam a praia, fazendo com que ela praticamente suma. Para chegar lá, é preciso pegar um dos barcos que partem da Marina do Davi, na Estrada de Ponta Negra. Ao visitar a Praia da Lua, leve dinheiro em espécie, pois cartões não são aceitos. 


Mercado Municipal Adolpho Lisboa


Mercado de Manaus
Ponto obrigatório de visita para conhecer a cultura local

Um dos lugares mais interessantes da cidade, o Mercado Municipal Adolpho Lisboa, possui uma efervescência natural em cada um dos três pavilhões que o constitui. O primeiro é voltado para artesanatos, com um pequeno anexo para restaurantes. A comida das barracas costuma ser barata e muito boa, já que os alimentos estão sempre frescos. 

É que o segundo pavilhão é voltado para a comercialização de peixes. Todos os dias, desde as primeiras horas da madrugada, uma infinidade de pescadores ancoram seus barcos nas margens do Rio Negro, na frente do Mercado. É bonito de se ver.

Por sua vez, o terceiro pavilhão é mais conhecido para quem busca ervas medicinais da Amazônia. É ali que está toda a tradição ancestral, capaz de curar os males do corpo e da alma. A mais conhecida ali é a Banca da Japonesa, que está no local a mais de 30 anos. Cheguei por lá explicando meu problema (artrite reumatóide por conta da Chikungunya) e sai de lá com um pote de pomada de sucuri para aplicar nas articulações. 

Como não poderia deixar de ser, o Mercado Municipal foi construído em 1883, também durante o ciclo da borracha. Os materiais utilizados na construção foram todos trazidos da Europa. A estrutura de ferro no estilo Art Nouveau foi projetada pelo francês Gustave Eiffel, o mesmo da icônica Torre Eiffel de Paris.


E tem mais


Outros lugares que podem ser do interesse dos viajantes: 

Centro Cultural Palácio da Justiça: um edifício histórico construído no estilo renascentista que abriga atividades artísticas e palestras. 

Igreja Matriz: Instalada bem em frente ao porto de Manaus, no alto de uma pequena colina, a igreja construída em 1877 por missionários carmelitas foi uma das primeiras grandes obras da cidade.

Centro Cultural dos Povos da Amazônia: espaço que abriga um rico acervo de documentos e exposições sobre os nove países que constituem a chamada Amazônia Continental. 

Casa das Artes: Nesta antiga casa, localizada ao lado do Teatro Amazonas, acontecem regularmente exposições temporárias. Somente no mês de dezembro é que ela recebe um hóspede inusitado. É aqui que, todos os anos, o Papai Noel recebe as crianças amazonenses. 

Museu do Índio: o mais importante museu a tratar da cultura dos povos originários, ele possui um rico acervo com mais de três mil peças oriundas de diversas etnias. 

Trabalho de Raiz Campos
Raiz Campos é um artista local que utiliza as imagens da floresta em seus trabalhos

Galeria do Largo: criado para abrigar os trabalhos de artistas locais, foi lá que conheci o belíssimo trabalho do Raiz. 

Igreja de São Sebastião: o pequeno templo religioso foi inaugurado em 1888 e construído com painéis e vitrais vindos da Europa. Seu estilo é considerado eclético, já que mescla o neoclássico com o gótico. 

Monumento da Abertura dos Portos: localizado bem na frente do Teatro Amazonas, ele simboliza os quatro cantos do mundo, onde cada um deles é representado com uma pequena embarcação. 

Relógio Municipal: inaugurado em 1929, o relógio teve seu projeto elaborado pelo amazonense Coriolano Durand, porém toda a engrenagem foi encomendada de uma relojoaria suíça. O objetivo de instalar a construção neoclássica próxima ao porto principal da cidade, fazia parte do processo de embelezamento de Manaus.

Uma curiosidade é que no relógio estão as inscrições em latim, “vulnerant omnes, ultima necat”, que significa “todas ferem, a última mata”, dando a entender que diariamente passamos pelas horas, mas em uma delas, morreremos. 

Booking.com

Passeios pela Selva


Vitória Régia
Oportunidade única de ter contato direto com a natureza

Manaus é uma cidade urbana dentro da Amazônia, mas para ter contato direto com a floresta, a maneira mais barata é visitando o MUSA e o Museu do Seringal. Porém, tenho certeza que só isso não te deixará satisfeito. Então, é nessa hora que precisamos contratar uma agência para a realização dos passeios

Pelo que percebi os tours oferecidos são bem padronizados. O mais comum deles é o passeio Amazônico de 1 dia com seis atrações: 

  • Encontro das Águas;
  • Pesca do Pirarucu;
  • Lago da Vitória Régia;
  • Trilha dos Macacos;
  • Interação com os Botos;
  • Aldeia Indígena.

Dependendo de onde você contratou, pode ser que esteja incluso o café da manhã e o almoço. O pacote é fechado e acontece em grupo, então mesmo que você não goste de uma atividade, você terá que ir até o local. Eu, por exemplo,  não compactuo com a Interação com os Botos, mas tive que ir mesmo assim ao local. 

Tuyuka
Visita a aldeia dos indígenas Tuyuka, que se denominam como Ʉtapinopona

Nas agências é possível também contratar passeios para passar alguns dias na floresta. De manhã, os viajantes fazem trilha, visitam comunidades e avistam animais. Do mesmo modo, de noite, dormem na selva desfrutando da vida noturna do lugar.  

Infelizmente, é muito comum que pessoas se passem por agentes de turismo, aplicando golpes pela cidade. O melhor a fazer é sempre contratar qualquer tipo de passeio diretamente nas agências turísticas e nunca com pessoas aleatórias andando pela rua. A nossa parceira Get Your Guide oferece passeios e é super confiável:


Dica de ouro: programação cultural!


A efervescência cultural de Manaus não está limitada apenas a programação artística do Teatro Amazonas. É comum acontecer pela cidade alguns eventos. Quando estive por lá,  rolou uma edição do Palco Giratório, um festival de teatro do SESC com o apoio da Secretaria Estadual de Cultura.

Por conta disso, fui em diversos espetáculos gratuitamente dentro do Teatro Amazonas. A minha dica é verificar sempre no perfil deles no Instagram a programação da semana. É possível encontrar algo que lhe agrade.

Booking.com

Compras em Manaus


Galeria Amazônica
Galeria Amazônica: objetos produzidos por comunidades indígenas

Já apresentei para vocês a Feirinha da Eduardo Ribeiro e o Mercado Municipal como lugares recomendados para as compras, mas agora vou mostrar outro ponto importante para comprar objetos de qualidade.  É a Galeria Amazônica, loja que funciona em parceria com o Instituto Socioambiental, de modo a vender de maneira responsável o artesanato regional. 

São peças produzidas com elementos naturais, como sementes, cipós e madeiras, pelos povos das Terras Indígenas da Amazônia. Têm para todos os gostos e bolsos: de grandes esculturas em palha, até colares de cascalho. Todas os objetos possuem um certificado de procedência, informando qual das etnias foi a responsável pelo trabalho.


Melhores lugares para comer em Manaus?


Largo Sao Sebastiao Manaus
Os principais restaurantes ficam próximos ao Largo de São Sebastião

A culinária amazonense é um capítulo à parte por conta da forte influência indígena. Não é para menos, já que inclui em suas composições alimentos frescos, frutas locais e diversas iguarias. 

Açaí, guaraná e cupuaçu já são populares por todo o país, mas eles ainda guardam o sabor de outras frutas como tucumã, pupunha, taperebá, buriti, jenipapo e abiú. Para experimentar os sorvetes e sucos preparados com a polpa, indico a Sorveteria Glacial e a Skina dos Sucos.

Já quando o assunto é tacacá, o caldo preparado com tucupi, goma de mandioca, folhas de jambu e camarão seco, o melhor é o Tacacá da Gisela, uma barraca na frente do Teatro Amazonas. 

Delícias locais

Mas, a base da alimentação local é o peixe. Há quase dois mil espécies. Os mais consumidos são o tucunaré, tambaqui, pirarucu, pacu e jaraqui. Para apreciar cada um deles, os lugares mais indicados nível chique são o Tambaqui de Banda, o Caxiri Manaus e o Amazônico Peixaria Regional. Já para quem quer economizar, Restaurante Rei Davi, dentro do Mercado Municipal (somente no almoço).

E para fechar com chave de ouro este artigo sobre o que fazer em Manaus, não poderíamos deixar de falar do X-Caboquinho, um sanduíche no pão francês com queijo coalho, manteiga, banana pacovã e lascas de tucumã, uma fruta local. Ele pode ser encontrado desde barracas na rua até em restaurantes como a Tacacaria Amazônia.


Planeje sua viagem

Hospedagem - Ícone Flaticon
Airbnb - Ícone Flaticon
Seguro Viagem - Ícone Flaticon
Aluguel de carros - Ícone Flaticon
Avatar

Olá, meu nome é Thatiane Ferrari

Jornalista especializada em cultura. Já zanzei por mais de 35 países, na maioria das vezes sozinha e com o orçamento curto. Decidi reunir aqui minhas andanças pelo mundo, com o objetivo de compartilhar e estimular a ideia de menos consumo e mais vivência. Viajar é possível, basta planejar!

Café da Hello Kitty na Liberdade em São Paulo
A personagem mais querida do Japão chegou com tudo no Brasil. A cidade de São Paulo agora possui um local exclusivo só para ela, o café da Hello Kitty no Eat Ásia, no bairro da Liberdade. Sucesso...

Onde se hospedar em Manaus? Dicas de lugares!

por: Thatiane Ferrari
Realizar uma viagem para conhecer a Amazônia geralmente é a concretização de um sonho. No entanto, a recomendação é aliar as expectativas com o bolso. Neste artigo vamos apresentar as melhores ...

Teatro Amazonas em Manaus: como visitar?

por: Thatiane Ferrari
Templo da cultura e da arte no estado mais verde do Brasil, o Teatro Amazonas em Manaus não é um edifício ornamental. Ele não está lá de enfeite, apenas para turistas ou endinheirados verem. Com...