Sorriso no rosto, coração acelerado e a vontade de conseguir gravar na memória todos os momentos! Durante uma viagem, ter a oportunidade de colocar os pés em um lugar que sempre sonhamos em conhecer, pode nos deixar em um estado de alegria e… desatenção.

Infelizmente há pelo mundo muita gente mal intencionada e pronta para atacar nos momentos em que mais estamos vulneráveis e distraídos. Os golpes de viagem são cada vez mais recorrentes, por isso estar atentos aos mais comuns é a melhor maneira de evitar cair em ciladas.

Separamos para vocês uma lista completa com os principais golpes em viagem que rolam por aí e ainda uma série de dicas com a melhor maneira de evitá-los. Vamos lá?  

Golpes em viagem: alguns percalços que acontecem por aí

Não é preciso ir muito longe para vivenciar na pele alguns golpes em viagem. Extasiada com a bela imagem do alto do Elevador Lacerda, em Salvador, na Bahia, não percebi a movimentação ao lado. Quando olhei, já vi um rapaz amarrar no meu pulso uma fitinha de Nosso Senhor do Bonfim. Ele falava bastante, gesticulava e não me dava tempo de pensar.

Puxei o braço, tirei a pulseira e tentei devolver, mas ele não aceitava. O preço? Daria para comprar no Mercado Modelo pelo menos cinquenta outras fitinhas iguais. Na negativa de pegar de volta, deixei no chão e sai andando. 

Isso aconteceu comigo no Brasil, mas poderia ter ocorrido em qualquer outro lugar do mundo, como veremos abaixo. 

Os mais populares golpes de viagem

Tuk-tuk na Tailândia
Tuk-tuk na Ásia: negocie sempre antes de entrar no veículo

Quero já adiantar uma coisa: maldade não tem nacionalidade, muito menos cor, sexo, classe social ou idade. Além disso, todos nós estamos propensos a cair em alguma maracutaia, por este motivo, é importante conhecer os principais golpes em viagens e saber como evitar: 

1 – Fotos com personagens típicos

É comum em locais turísticos pessoas vestidas com roupas típicas se aproximarem querendo posar para uma foto. Até aí sem problemas. O que costuma acontecer é que ao pagar uma pequena gorjeta, eles não aceitam o valor. Começam a intimidar o viajante, pedindo mais dinheiro. Fuja ou negocie previamente! 

2 – Souvenir ou serviço gratuito

A pessoa se aproxima entregando um santinho, uma revista ou um punhado de milho para pássaros falando que é um brinde. Quando você pega na mão o objeto a situação muda e o golpista pressiona o pagamento. O mesmo acontece com falsos guias que explicam o lugar ou massagistas, que dizem oferecer de graça uma massagem, porém ambos ao final começam a coagir o viajante.   

3 – Preço diferente do combinado 

Você fecha um valor com o vendedor e na hora de pagar ele insiste que o preço era outro. A melhor maneira de escapar disso é tendo na bolsa dinheiro em notas pequenas, para pagar o combinado e não precisar de troco. 

4 – Anel de Ouro

Golpe típico dos países turísticos da Europa, uma pessoa se aproxima dizendo que encontrou um “anel de ouro” no chão e pergunta se o objeto é seu. Imediatamente ele já introduz uma conversa, querendo vender a jóia.  

5 – Bares de entretenimento adulto

Já ouvi relatos de golpes deste tipo em Praga, na República Tcheca e em Bangkok, na Tailândia. A pessoa fecha determinado valor na entrada da casa e na hora de pagar a conta final tudo é superfaturado. Para sair do recinto, só pagando. O melhor é evitar ir.

PLANEJAMENTO DE VIAGEM: 
Museu do Seringal: uma viagem ao ciclo da borracha 
Como andar de barco pela Amazônia? Guia prático! 
– Médico do viajante: prevenção necessária! 

6 – Auxílio em máquinas de compras de ticket

Passei por isso na Itália. Na hora de comprar algum bilhete de transporte nas máquinas, surge alguém super solicito querendo ajudar. No final do procedimento a pessoa força um pagamento pelo auxílio.

7 – Golpe do chá

Comum na China, uma pessoa local se aproxima querendo ajudar e comentando sobre a vida local, dizendo que gosta de fazer amizades. Sem perceber, o viajante é convidado para tomar uma xícara de chá em um determinado estabelecimento. Na hora de pagar o valor é superfaturado já que o golpista atua junto com o dono do local. 

8 – Roupa suja

O golpista surge perto e derruba algo em sua roupa. Dizendo querer ajudar a limpar, na verdade ele irá sorrateiramente furtar algum objeto, sem que você perceba.

9 – Aluguel de carro, moto ou bicicleta

Normalmente durante uma viagem temos o costume de alugar veículos, porém há lugares onde a prática pode causar um grande prejuízo, já que no momento da entrega eles inventam algumas escoriações que antes não existiam. Para fugir de uma cobrança indevida, o melhor jeito é fotografar completamente o carro, a moto ou a bicicleta no exato local do aluguel.

10 – Aluguel de casas que não existem 

Golpe antigo, mas que muita gente ainda aplica é o do falso aluguel. Você fecha tudo pela internet e quando você chegar ao local a casa não existe ou não está nas condições apresentadas nas fotos. A melhor maneira de evitar esse tipo de coisa é utilizar plataformas do tipo Airbnb, já que existe o respaldo de uma empresa por trás, a verificação do anfitrião e relatos de outros viajantes.

Rua Augusta
Rua Augusta, em Lisboa: redobre o cuidado em regiões mais turísticas

11 – Falsos funcionários

Pelo mundo existem atrações turísticas que normalmente possuem filas quilométricas na porta. São nestes locais que muitos golpistas agem na fila, se passando funcionários com credenciais ilegítimas, tentando vender ingressos por preços mais caros ou até falsos. 

12 – Golpe do abaixo-assinado

Fique atento! Muitos dizem estar colhendo assinatura para causas nobres e na hora que você se rende ao abaixo-assinado, o golpista aproveita para furtar algo rapidamente, sem que seja notado.

13 – Preço para turistas 

Há quem ofereça um valor diferenciado e muitas vezes inflacionados para quem é de fora da localidade. A melhor maneira de evitar o golpe é pesquisar previamente os preços e tentar negociar. 

14 – Casas de câmbio

 Evite trocar dinheiro em locais clandestinos. A chance de alguém tentar repassar notas falsas ou aplicar taxas depois que você já entregou o dinheiro, sempre é grande. Nesse momento sempre é interessante pedir indicação de viajantes que já estiveram no lugar.

Seguro Viagem Europa

15 – Táxi ou tuk-tuk

Pesquise sempre o itinerário antes. A probabilidade do motorista perceber que você não conhece a cidade e querer dar uma volta maior sempre é grande. Aliás, já passei por um golpe em Casablanca, no Marrocos. Fechei um valor e quando fui pagar, o taxista insistiu em sair com o carro sem me dar o troco. Minha sorte é que gritei e ele se assustou. Prefira aplicativo! 

16 – Troco errado 

Ao chegar em determinados países, muitas vezes ainda não conhecemos direito a moeda local, principalmente nos lugares onde a grafia dos números são diferentes, por exemplo, em chinês ou árabe. Convém estudar o dinheiro antes para não sofrer um pequeno prejuízo. 

17 – Prostituição disfarçada de paquera

Aplicado na maioria das vezes em homens, esse tipo de golpe mexe com o lado psicológico da vítima. Em um bar ou balada a pessoa começa a flertar e envolver o viajante, se mostrando interessada sobre as diferenças culturais. No melhor dos casos o golpe acontece no final da noite, após todo o envolvimento, com a pessoa cobrando dinheiro pelo atendimento prestado. Porém, existe o risco de um golpe ainda maior, após a ingestão de bebida batizada, mais conhecida como “Boa noite, Cinderela”. 

18 – Furto no transporte público 

Há quem tenha a artimanha de furtar sem que a vítima nem sequer perceba. Isso acontece muito dentro de transporte público, principalmente aqueles que levam para algum local turístico. Os bondes de Lisboa, o Elevador Lacerda em Salvador e o trem que leva até Águas Calientes, no Peru, são apenas alguns desses lugares cheios de turistas e consequentemente, cheio de pessoas distraídas com as belezas locais.

19 – Atrativos fechados

Muito praticado na Ásia, o golpe das atrações fechadas funciona de duas maneiras: ao entrar no veículo o motorista informa que a atração está fechada ou ele até vai próximo ao local pedido, mas ao parar em uma rua paralela, alguém (previamente contratado) se aproxima falando que a atração está fechada. Em ambos os casos, o motorista prontamente se oferece para levar para outro lugar, onde possivelmente ele ganha comissão. 

Como evitar cair nos golpes em viagem

Caminito em Buenos Aires
Buenos Aires: notas falsas, fotos com dançarinos e taxistas que mudam o trajeto da corrida.

Certos perrengues de viagem ainda são possíveis prevenir. Redobre a atenção com algumas destas dicas:

  • Nada é de graça;
  • Evite dar trela para desconhecido;
  • Leia relatos em blogs e em grupos de redes sociais;
  • Sempre tenha cópia online de documentos, reservas e cartões de crédito; 
  • Nunca conte dinheiro na frente de outras pessoas;
  • Conheça bem as notas do país;
  • Prefiro contratar plataformas com indicação;
  • Mantenha seus pertences sempre guardados;
  • Deixe mochilas e bolsas na parte da frente do corpo;
  • Tenha sempre em mãos cadeados e não tenha vergonha em usá-los;
  • Mesmo dentro do hotel, prefira deixar as malas fechadas ao sair;
  • Use doleira;
  • Desconfie sempre: se a oferta é boa demais pode ser cilada;
  • Pergunte na recepção do hotel/hostel se há alguma advertência sobre a região: roubos noturnos, práticas ilegais, ruas que devem ser evitadas, entre outros;
  • Preste toda a atenção na hora de conferir o troco.  


Nessas horas, vale adotar o lema dos escoteiros: sempre alerta! Obviamente que existe no mundo mais pessoas legais do que trambiqueiras, porém prudência nunca é demais quando o assunto são golpes em viagem.

Evite situações desagradáveis em seu roteiro, contratando um bom Seguro Viagem. Eu sempre faço as minhas cotações na Real Seguro e consigo escolher o que mais se adapta a minha necessidade e ao meu bolso.

PLANEJE A SUA VIAGEM!