Resultados para: economica

Rio Nilo e a Cairo Tower
07.12.2020 7 Ensinamentos de viagem: dicas práticas!

Sempre é bom trazer para o debate os ensinamentos de viagem. São eles que, pelo bem ou pelo mal, nos ajudam a crescer e a evoluir mundão afora. Desde que eu fiz o meu primeiro mochilão pela América do Sul em 2008, muitas coisas mudaram no mundo e na minha forma de viajar.

De pensar que naquela época andávamos sem GPS, telefone móvel ou reserva de hospedagem. Tudo era muito rústico, mas também bem mais natural. Tirávamos fotos sem nem ao menos saber como a imagem iria sair. Lembram disso?


Ensinamentos de viagem: coisas que aprendi viajando pelo mundo!


Aprendi coisas valiosas e práticas com meus erros (e acertos) pela estrada e por isso compartilho aqui com vocês:


1 – Pular ou juntar refeições


Koshary Abou Tarek
Koshary: o prato típico do Egito

Durante muito tempo eu era adepta ao chamado “almojanta”, que é tentar unir o almoço com a janta para economizar. O que acontece é que esse tipo de economia acaba prejudicando o que é essencial, a sua saúde. Você até consegue fazer isso em uma viagem pequena, de poucos dias, mas viajando por meses isso é impossível.

Não que eu tenha virado uma mestre cuca. Estou bem longe disso! Porém, atualmente tento pensar melhor no meu cronograma de refeições, principalmente em países onde eu sei que quando a fome bater, as opções gastronômicas não me agradam tanto.

Em regiões como a Ásia, a utilização de cozinhas nos hostels são limitadas pelo fato deles geralmente comerem fora, conforme as tradições e costumes locais. Em contrapartida, em lugares onde dá para cozinhar, o melhor é comprar itens no mercado e preparar a própria refeição.


2 – Gostou realmente de algo? Compre!


Não existe nada pior do que se encantar por algo que só tem naquele lugar e passar o resto da vida se culpando por não ter levado. Sou super econômica e adepta ao viver antes do comprar, mas às vezes têm objetos que complementam a nossa vida. Falo um pouco mais sobre isso neste post!


3 – Viajar sem seguro saúde


Já li inúmeros relatos nos grupos de viagem no Facebook com histórias em que o viajante conta o prejuízo que teve por conta de um acidente ou problema físico na viagem. Perna quebrada, pedra no rim ou infecção intestinal: não importa qual seja a enfermidade, algumas delas aparecem sem avisar e chegam com tudo, sem dar tempo para esperar.

Passei por isso quando tive uma intoxicação alimentar na Bolívia. Na verdade eu não quis economizar, é que na época eu nem sabia que existia esse tipo de serviço. Se fosse outro contratempo poderia ter resultado em um grande prejuízo e o término da minha viagem.

Hoje em dia, mesmo para as viagens menores, eu prefiro fazer o seguro viagem. Uso sempre a Real Seguros e recomendo. O site deles é como uma central de cotação, onde você pesquisa os preços e as condições da seguradora e pode já fechar na hora o contrato.


4 – Fazer malas enormes


Centro histórico de Paraty no Rio de Janeiro. Uma alternativa para os feriados de 2020
Paraty: parece até uma cidade cenografia

Dentre os ensinamentos de viagem que me custa realmente aprender é este: fazer as malas. Sempre penso que o tamanho da mala ideal é aquela que eu conseguiria correr com ela caso acontecesse alguma coisa. Apenas uma vez consegui seguir isso a risca: no meu primeiro mochilão pela Europa.

Fiquei um mês viajando apenas com uma mala de mão. O detalhe é que era na primavera e eu vestia alguns casacos e calças a mais na hora de entrar no avião, para não pagar taxa extra…


5 – Escolher hospedagem por conta do preço 


Outra coisa que aprendi viajando pelo mundo, é que em alguns lugares fica difícil alinhar boa localização com preço. Na hora de escolher, leve em consideração o local, pois o custo muitas vezes é diluído no valor em que você certamente irá economizar com transporte.

Foi isso que fiz em Amsterdam, onde as hospedagens mais baratas ficam longe do centro, mas em compensação, o valor do transporte público é astronômico. Preferi gastar mais para ficar hospedada no Stayokay Amsterdam Stadsdoelen, bem localizada e fazendo tudo a pé.

Booking.com

6 – Viajar sem cartão de crédito internacional


Templo Branco em Chiang Rai, na Tailândia

A maior besteira que você pode fazer é viajar sem a segurança de um cartão de crédito internacional (no caso de viagens para fora). Não que você irá precisar. Longe disso! Mas só de possuir a segurança de ter para onde correr caso aconteça alguma coisa, é fundamental.


7 – Não estudar o roteiro


Há quem prefira seguir viagem a favor do vento. Não que eu não goste, mas como no momento sou desprovida de grandes fortunas financeiras, prefiro estudar o roteiro e assim tentar economizar o máximo possível.

Saber os dias em que os museus proporcionam entrada grátis, os restaurantes que oferecem desconto em determinado horário ou mesmo passeios gratuitos com agendamento prévio: tudo é válido!  


Aprendendo a viajar


Estas são as minhas dicas práticas que aprendi viajando pelo mundo. Quer complementar a lista? Compartilhe nos comentários comigo e com os nossos leitores os ensinamentos de viagens que você aprendeu pela estrada. Zanzemos! 

Siga o Zanzemos no Instagram e curta a nossa página no Facebook!


Planeje sua viagem

Hospedagem - Ícone Flaticon
Airbnb - Ícone Flaticon
Seguro Viagem - Ícone Flaticon
Aluguel de carros - Ícone Flaticon

Olá, meu nome é Thatiane Ferrari

Jornalista especializada em cultura. Já zanzei por mais de 35 países, na maioria das vezes sozinha e com o orçamento curto. Decidi reunir aqui minhas andanças pelo mundo, com o objetivo de compartilhar e estimular a ideia de menos consumo e mais vivência. Viajar é possível, basta planejar!

Compras baratas em Lisboa
15.02.2019 Compras em Lisboa? Confira o guia completo!

Ah, não tem como! Por mais que a gente queria gastar pouco durante a viagem e aproveitar o dinheiro para conhecer as atrações e comer, sempre chega a hora que a mão coça. Por isso, preparei um guia completo de compras em Lisboa para você pelo menos torrar seus vinténs, mas de maneira econômica.

O céu é o limite para as compras em Lisboa, isso porque, a cidade oferece uma série de lojas com valores acessíveis e outras com uma infinidade de números na etiqueta de preços. É bom ficar atento e não abusar dos euros.  


Comprando com consciência


via GIPHY

Tenho comigo alguns mandamentos sobre compras durante uma viagem, independente do lugar que seja. São meus mantras, mas divido com vocês:

1º mandamento – Avalie se realmente você precisa daquela peça ou objeto.

2º mandamento – Isso vende no Brasil com preço simular? Precisamos pensar nisso pelo simples motivo de que a peça ocupará um espaço na mala e pode ser que supere o peso da sua franquia contratada.

3º mandamento – Se você realmente gostou do produto, não pense duas vezes. Leva! Sim, pois normalmente em uma viagem não temos tempo de ficar voltando nos lugares.

4º mandamento – Aprenda a dizer não para enormes listas de encomendas dos amigos. Pode parecer que sou má, mas ter que conciliar passeios, compras e sacolas é um tanto quanto chato. Sem contar que, na maioria das vezes, a pessoa pede coisas extremamente específicas e não se dá o trabalho nem de enviar o dinheiro antes.

Vamos às compras?

VIAGEM E PASSEIOS EM PORTUGAL  
Veneza Portuguesa: conheça Aveiro em Portugal  
Transporte público em Lisboa: como andar por lá?  
Compras em Lisboa? Confira o guia completo!  
Lagos no Algarve: você tem que conhecer!  
Cascais, em Portugal: um tesouro a ser visitado!  
Oceanário de Lisboa: desvendando o fundo do mar  
LXFactory: um lugar para bater o ponto  
Como tirar a nacionalidade portuguesa?  


Compras em Lisboa: os lugares melhores e mais baratos!


Tentei aqui apresentar um apanhado das melhores lojas em Lisboa. Claro, isso tem muito a ver com o meu tipo de consumo, que é bem consciente. Confira a lista:


– ROUPAS E SAPATOS


Lugares incríveis e baratos para renovar o guarda-roupas:

Primark

Uma coisa é séria. Quem entra na Primark pela primeira vez se apaixona, isso porque a empresa irlandesa é uma das gigantes no varejo, com lojas no Reino Unido, Espanha, Holanda, França, Estados Unidos, Áustria, Itália e Bélgica, além claro, de Portugal. Em Lisboa a loja fica no último andar do Centro Colombo, no Benfica.

Seu foco principal é vestuário e acessórios para mulheres, homens e crianças, oferecendo peças incríveis por preços bem baixos. Eu particularmente gosto bastante e sempre que posso passo por lá para conferir as promoções. Tenho muitas roupas, botas e acessórios que comprei lá e simplesmente amo! O horário de abertura e fechamento da loja é ótimo, das 10h às 00hs.

Roupas da Primark
Primark: uma das lojas mais baratas de toda a Europa

Seaside

A Seaside é uma das lojas mais em conta de Lisboa quando o assunto são sapatos. No outono e inverno há uma variedade gigante de cores e modelos de botas e sapatos, tanto para mulheres, quanto homens e crianças. Para se ter uma ideia, só no centro de Lisboa existem dez lojas, então é super fácil de encontrar uma próxima ao seu hotel.


– PRESENTES E DECORAÇÃO


Lembrancinhas sem aquela cara clichê de lembrancinhas!!!

Tiger (Flying Tiger Copenhagen)

Por favor, anote esse nome e quando for, me escreva para contar o que achou! Com toda a certeza a Tiger é minha loja preferida na Europa, e em Portugal ela tem unidades por todos os lados.

Ela é uma rede dinamarquesa que vende objetos de utilidade e artigos de decoração com um design super diferenciado por preços acessíveis. O legal é que a cada mês ela traz uma temática diferente com novos produtos. Adoro esperar chegar o dia 1º para ver o que tem de novo!

Bairro Arte

Copos da loja Bairro Arte
Copos decorativos da Bairro Arte

A Bairro Arte não é uma loja barata, porém seus artigos são bem diferenciados e artísticos. Para quem gosta de viagem vai amar a sessão de globos e produtos com estampa de mapas. Em Lisboa eles possuem três lojas: no Bairro Alto, no Chiado e dentro da LX Factory (a minha preferida), além de uma unidade na cidade de Cascais.

Ale Hop

No mesmo estilo da Tiger, mas com produtos diferentes, a Ale Hop vem conquistando cada vez mais espaço na Europa. Não tem como passar na frente e não entrar, seu colorido chama demais a atenção e em muitas unidades costuma ter uma vaca na porta, o símbolo da loja. Ela vende artigos de moda, presentes e decoração. Uma parte que eu gosto muito são os artigos para celular com capas, fios e acessórios coloridos com estampas lindas e diferentes por ótimos preços.

Booking.com

– ARTIGOS PARA CASA


Renovar as energias de casa com novos itens, faz bem!

Ikea

Loja para artigos de casa
A melhor loja para comprar itens para casa

Essa é para quem gosta de artigos para casa. Imagine uma Tok Stok e Etna juntas. Sim, a Ikea é mais ou menos isso. De origem sueca, ela já está em mais de 30 países, oferecendo o que ela chama de design democrático em objetos e móveis. Não tem como entrar lá e não ficar louca com a infinidade de artigos e produtos com características e estampas próprias.

Outra parte que eu gosto bastante na loja é a área da lanchonete e do restaurante que oferecem diversas comidinhas por preços populares e alguns produtos da Suécia para levar para casa. A única parte ruim é que suas unidades costumam ser um pouco afastadas das estações de metrô, mas se seu objetivo for comprar artigos dessa categoria, vale o esforço de ir até lá. Garanto!

A Loja do Gato Preto

Segura a sua carteira quando chegar na porta dessa loja. Sim, certamente você vai querer levar tudo. Itens de cama, mesa e banho, decoração e mobiliário são alguns dos artigos oferecidos na A Loja do Gato Preto, que possui unidades em toda a Lisboa. Gosto muito da série de objetos sobre Lisboa com um design único e de muito bom gosto. Eles trabalham com entrega, mas apenas para dentro de Portugal, França e Espanha.


– SOUVENIRS


O Portugal clássico como presente!

Rua do Arsenal

Existem diversas lojas de souvenires espalhadas por todo o centro de Lisboa, em especial na região do Rossio, Restauradores, Alfama e Chiado. Particularmente toda vez que eu preciso comprar presentes vou em uma rua que fica entre o Cais do Sodré e a Praça do Comércio, chamada Rua do Arsenal. Os itens são os mesmos, mas já percebi que em alguns artigos os preços são mais em conta. Vale apostar!  


– LIVROS


Destaque para a literatura portuguesa contemporânea!

Fnac

Nada melhor do que se aproveitar da vantagem de falarmos a mesma língua para rechear a estante de casa com autores lusófonos, aproveitando as promoções da Fnac. A programação cultural deles é ótimo, dá para conferir antes e unir as compras com algum show ou palestra. Por Lisboa é fácil encontrar a Fnac em qualquer shopping, centro comercial e ruas movimentadas.

Ler Devagar

Livraria Ler Devagar dentro da LXFactory
A bicicleta voadora encanta os visitantes da Ler Devagar

Já falei da livraria Ler Devagar aqui, mas não custa repetir. Ela fica dentro da LX Factory, uma antiga fábrica que hoje abriga lojas, bares e restaurantes. São diversos títulos disponíveis em imensas prateleiras que dividem espaço com maquinários da antiga industria e obras de artes produzidas pelo italiano Pietro Proserpio.

Bertrand

A Bertrand é uma rede de livrarias portuguesa que possui mais de 53 lojas espalhadas pelo país, porém, a mais importante é a unidade que fica na rua Garrett, no tradicional bairro do Chiado, considerada a livraria mais antiga do mundo, datada de 1732.


– VINHOS E CHOCOLATES


Existe coisa melhor?

Continente e Pingo Doce

Vinhos na prateleira do mercado Continente
Prateleiras do mercado Continente

Não há jeito melhor de economizar na hora de comprar vinhos e chocolates do que em mercados. Presentes na vida e na rotina diária do portugueses estão as redes de supermercados Continente e Pingo Doce. Em qualquer região do país é possível encontrar uma das duas, com vinhos ótimos por 2 euros. Em Lisboa, parece erva daninha. Tem em todos os lugares e a sessão de vinhos e doces sempre são completas.


– ELETRÔNICOS


Não tem no Brasil? Leve!
Tem no Brasil? Então converta e veja se vale a pena!

Worten

Quem gosta de ficar comparando preços vai amar entrar no site da Worten e pesquisar os produtos que dá para comprar em Portugal e trazer para o Brasil. Eles estão presentes nos principais centros comerciais do país.

Cash Converter  

Uma das lojas queridinhas de quem mora em Lisboa é a Cash Converter. É incrível o tanto de histórias que eu já ouvi de pessoas que compraram produtos usados com qualidade e preço super baixo. Mesmo sendo produtos de segunda mão eles possuem garantia.


– SHOPPING EM LISBOA


Confira os principais centros comerciais da cidade:

Centro Colombo

Com mais de 340 lojas, o Centro Colombo é um dos meus preferidos, pois fica bem ao lado da estação de metrô e funciona até tarde. É lá que fica a Primark, o hipermercado Continente e diversas outras lojas, muitas das que citei aqui no texto. Tem cinema e praça de alimentação com mais de 60 restaurantes.

Centro Comercial do Campo Pequeno

Pertinho de casa, o edifício do Campo Pequeno, inaugurado em 1892, é um espetáculo à parte. Na parte de baixo fica o Centro Comercial do Campo Pequeno com lojas, cinema e praça de alimentação. Na parte de fora há bares e restaurantes. Eu particularmente não gosto, mas ela é uma praça de touros que recebe até hoje touradas na primavera e no verão. Em outras épocas há shows de músicas e feiras.

Campo Pequeno Lisboa
Só pela estrutura o Centro Comercial do Campo Pequeno já vale o passeio

Amoreiras Shopping Center

O Amoreiras Shopping Center é um dos mais procurados por quem está de passagem por Lisboa, não apenas por conta das suas 260 lojas. Um dos diferenciais dele é a área Amoreiras 360º Panoramic View, de onde dá para ter uma vista completa da cidade, mediante a compra de um ingresso. Há descontos para idosos, crianças e famílias.

Armazém do Chiado

Parada obrigatória para quem está de passagem pelo centro, o Armazém do Chiado é pequeno porém possui as principais lojas de telefonia, Fnac e praça de alimentação com a Portugália (um dos meus restaurantes preferidos). Ele é bom para quem está de passagem e precisa de algum serviço como fraldário, sacar dinheiro ou acessar a internet gratuitamente, enquanto está turistando.  

A curiosidade é que ele abrigava os Grandes Armazéns do Chiado, desde 1894, uma espécie de grande casa de comércio, porém ele foi destruído em um 1988, durante um incêndio de grandes proporções.

Centro Comercial Vasco da Gama

Localizado bem na área nova da cidade, em pleno Parque das Nações, o Centro Comercial Vasco da Gama possui mais de 170 lojas e o hipermercado Continente. Próximo a praça de alimentação tem uma esplanada com uma vista linda do Tejo. A estação de metrô e trem que oferece acesso ao shopping é a Oriente. Atente-se a arquitetura dela, uma das mais bonitas da cidade.

El Corte Inglés

Os preços não são muito convidativos, mas vale a pena dar uma olhadinha nessa gigante espanhola. Com uma unidade em Lisboa com mais de 10 andares, a El Corte Inglés tem de tudo um pouco. Supermercado, agência de viagens, loja de roupas e acessórios, livraria, cinema e praça de alimentação. Tudo em um só lugar!


– BÔNUS


Feira da Ladra

Feira da Ladra Lisboa
A Feira da Ladra é um clássico lisboeta

Famosa e popular em toda Lisboa, a Feira da Ladra é um ótimo lugar para quem gosta de “mercado de pulgas” com objetos usados e antiguidades. Tem de tudo, de azulejos, relógios, prataria até casacos de inverno. Acontece todas às terças e sábados, no período matutino, bem no Campo de Santa Clara, no tradicional bairro de Alfama.

Essa é apenas uma lista de compras em Lisboa. Para acessar mais informações cliquem nos nomes das lojas em colorido que vocês serão encaminhados diretamente aos respectivos sites com todas as informações pertinentes como endereços, telefone e o horário de atendimento. Tem alguma dica de loja? Compartilhe nos comentários!


Planeje sua viagem

Hospedagem - Ícone Flaticon
Airbnb - Ícone Flaticon
Seguro Viagem - Ícone Flaticon
Aluguel de carros - Ícone Flaticon

Olá, meu nome é Thatiane Ferrari

Jornalista especializada em cultura. Já zanzei por mais de 35 países, na maioria das vezes sozinha e com o orçamento curto. Decidi reunir aqui minhas andanças pelo mundo, com o objetivo de compartilhar e estimular a ideia de menos consumo e mais vivência. Viajar é possível, basta planejar!