Quando decidi no início das minhas pesquisas de viagem passar uma semana em Luang Prabang, não imagina o presente que eu estava me dando! Essa cidadezinha de aproximadamente 22 mil habitantes, localizada no centro norte do Laos, a 390 quilômetros da capital, em uma região montanhosa onde há o encontro das águas dos rios Mekong (um dos maiores do mundo) e Nam Khan, ganhou em 1995, o título de patrimônio cultural da UNESCO.

Pela localização estratégica na Rota da Seda, que interligava Ásia e Europa, a cidade foi do século XIV ao XVI, capital do poderoso reino de Lane Xang (reino dos Milhões de Elefantes), o que diz muito sobre a importância desse lugar.

 

Monges em Luang Prabang

Crianças monges brincam perto do templo

 

Poder contemplar com calma no encontro dos rios, ver o pôr do sol aos pés de um templo bem no alto de uma montanha, nadar em uma cachoeira cor azul-turquesa, andar de bicicleta distribuindo sorrisos e sabaidee (oi em laosiano), ver as colorido do mercado noturno e os diferentes tons de verde na mata, me espantar com as diferenças culturais alimentares tão presentes nas feiras… Nossa! Difícil listar tudo de bom que esses dias me trouxe. Só tenho uma coisa a dizer: Luang Prabang é um respiro para a alma!

 

Turismo em Luang Prabang


Kuang Si Waterfall

 

Kuang Si Waterfall é daqueles lugares que de tão lindo chega a demorar para acreditar que é de verdade. Localizada na parte rural de Luang Prabang, a cerca de 50 minutos de carro do centro, o complexo reúne diversas cachoeiras, cada uma com uma beleza diferente. Algumas são apenas para observação, outras estão liberadas para o nado. Ao adentrar o Tat Kuang Si Parque o visitante paga uma taxa de 20.000 kips. Lá temos acesso não só as cachoeiras, mas também ao projeto Free The Bears, que resgata ursos vítimas de maus tratos.

 

Para chegar é possível alugar uma moto, fechar um tuk-tuk ou utilizar o transporte coletivo de vans. Escolhi o último e percebi que a maioria dos lugares costumam cobrar 40.000 kips. Os horários oferecidos são 9h (volta às 13h), 11h30 (volta às 16h) e 13h30 (volta às 17h). Se você quer apenas tirar fotos, recomendo demais visitar na primeira hora, pois por conta da água gelada dificilmente alguém irá atrapalhar o seu clique. Mas se o objetivo for realmente nadar e aproveitar a cachoeira o melhor é escolher o horário intermediário. A temperatura da água está melhor e você ainda ganha uma hora a mais na visita.

 

Kuang Si Waterfall


Água cristalina da Kuang Si Waterfall

 

Leia Mais