Guia prático sobre a Ilha da Magia: Florianópolis-SC

floripa

Quer conhecer Florianópolis? Confira então algumas dicas reunidas para lhe ajudar a aproveitar seus dias na Ilha da Magia.  Use sem moderação:

Chegando no Aeroporto de Florianópolis-SC

Se você não tiver com vontade de gastar com táxi, a melhor opção é pegar um ônibus logo na saída do aeroporto, do lado esquerdo do portão de desembarque. Pegue qualquer ônibus que te leve ao Corredor Sudoeste (Rodoviária/centro) Desça no ponto final e lá, no Terminal localize o ônibus que te leve ao seu destino.

Onde ficar em Floripa?

Fiquei hospedada na Lagoa da Conceição, o Hostel que fiquei hospedada fechou 🙁  Achei muito bacana ficar em uma área considerada mais central, pois conseguia me locomover por toda a ilha. Aliás, transporte é um grande problema por lá.

O bom de ficar na Lagoa é que tem todos os tipos de restaurantes, mercados, lojas, tudo. Dá para passear de noite, andar pela beira da lagoa e até nadar na parte mais para o norte.

Transporte em 

422286_3321335029499_1208486325_n-ok

Tudo é longe e as linhas de ônibus tem um intervalo de tempo muito grande entre um ônibus e outro. A melhor opção é sem dúvidas alugar um carro. No meu caso como dirijo, mas esqueci (rsrrs) o melhor foi fotografar TODOS os itinerários e horários de ônibus que encontrei pelo terminal. Assim, com um mapa na mão e os horários eu conseguia planejar meu dia!

A cidade possui terminais de ônibus interligados, ou seja, não saindo do terminal você paga apenas a tarifa do ônibus que você pegou e entra por trás no próximo.

Dá para entender melhor por AQUI.

Na região norte existe o Interpraias, ônibus que circula por todas as praias. Não se iluda em querer ir em todas. Ele demora muito para passar e quando passa sempre demora a chegar. O melhor é escolher uma que dá para ir a pé para outra. 

No terminal de ônibus ao lado do Terminal Central da cidade (integrado a rodoviária) estão os ônibus executivos, mais conhecidos como amarelinhos que levam os turistas para diversas praias badaladas com ar-condicionado!!! Peguei para ir até a Praia dos Ingleses, mas existe para diversos outros lugares. Compensa sempre pegar este ônibus para os lugares mais distantes do mapa, aproveitando para colocar o sono em dia, já que ele vai sempre por rodovias, sem grandes paisagens na janela. 

Praias mais centrais 

Barra da Lagoa:

É uma praia bem popular da região mais central da Ilha. Eu particularmente não gostei muito, achei muito ambientada, porém possui muitos restaurantes. Fui até o Projeto Tamar, que até o momento é o único da região Sul. Fiquei decepcionada. Para quem conheceu os projetos do nordeste, nem compensa visitar.

barra-da-lagoa

Barra da Lagoa

Praia Mole:

A areia é muito fofa, as ondas são gigantes e vale a visita, ainda mais para quem gosta de música eletrônica (que não é o meu caso). Vale lembrar que o point LGBT e ao lado da praia de nudismo, a Galheta. Curiosa de carteirinha, eu fui! Mas não tive coragem de tirar a roupa, só fiquei observando e fui tomar um banho em uma bica de água doce.

 

Praia Mole

Praia Mole

 

Vale a pena cruzar toda a Galheta para subir as pedras do final da praia e ter uma vista privilegiada.

galheta

Galheta

Praia da Joaquina:

É linda. Confesso que fiquei impressionada com o tamanho das Dunas. É bom não esquecer os óculos escuros, pois o chão reflete diretamente nos olhos. Para quem tem coragem vale a pena descer de Sandboard.

praia-da-joaquina

Praia da Joaquina

Praias do Norte

Jurerê Internacional:

Sabe Punta del Este? É igual. Enormes mansões, carros importados e até carrinho vendendo champanhe na praia. Tudo isso seria desprezível se não fosse o mar de águas mais tranquilas e quentinhas da região. Nadar por ali é uma delícia. Comer nem tanto. Iriam me cobrar R$5,00 por um mini pastel. Minha sorte foi que conversando com o dono do quiosque ele foi com a minha cara e me deu desconto!!!

Praia dos Ingleses:

Dona de um centrinho próprio com lojas, mercados e restaurantes (preços legais), a praia dos Ingleses também tem dunas, mas ficam um pouco mais escondidas. Compensa andar a praia inteirinha para conseguir chegar até elas. Aliás, perto das Dunas, no canto da montanha que divide a Praia dos Ingleses da Praia do Santinho tem uma trilha. Fiz metade dela, mas acabei voltando pois estava sozinha e fiquei com medo. Placas informando sobre a existência de cobras e muitos lagartos passando pela minha perna me fizeram desistir… Acabei fazendo outro caminho, indo dos Ingleses para o Santinho pelas Dunas (25 minutos), o que também é bem legal. É importante fugir da ideia de pegar ônibus, pois eles SEMPRE deixam você na mão…

 

Dunas na Praia dos Ingleses

Dunas na Praia dos Ingleses

 

Praia do Santinho:

É onde tem o famoso resort Costão do Santinho. A praia é bem preservada, não muito ambientada e possui ondas muito fortes. A dica para quem gosta MUITO de andar é ir até o fim, bem onde tem o resort e fazer a trilha que leva até a praia Moçambique. O legal é que ela é toda estruturada por ser “cuidada” pelo hotel. O interessante é ver a inscrição rupestre que deu origem ao logotipo do resort.

praia-do-santinho

Praia do Santinho

 

Não fui, mas dizem que vale a visita: Canasvieira e Brava.

Praias do Sul

Praia da Armação/ Ilha do Campeche :

É dessa praia que saem os barcos mais baratos para a Ilha do Campeche, mais barato lê-se mais entre R$ 75,00 e R$90,00 (ida e volta), segundo minhas atuais pesquisas. Cheguei por lá às 12h e em 30 minutos estava neste que, sem dúvidas é um dos paraísos da terra. Água bem cristalina (gelada), areia fininha… hummm!!!

 

Barquinho que leva até a Ilha

Barquinho que leva até a Ilha

 

Na época em que eu fui estava lotada de argentino, me senti até em Mar del Plata… Mesmo esperando para almoçar, tive que me contentar em comer um sanduíche natural no sol já que mesas por lá foi algo raro. Além de curtir o visual, rola fazer mergulho e para quem gosta de trilha se aventurar pelo mato, mas.. o trekking não é livre. Cada trilha possui um preço e a duração varia entre 1h e 1h30, com valores entre R$10,00 e R$20,00. Fiz a trilha da Pedra Preta do Sul com inscrições rupestres e vista privilegiada.

 

Trilha da Pedra Preta do Sul

Trilha da Pedra Preta do Sul

 

Aproveitei as amizades que fiz e o horário de verão e fui para o Pântano do Sul, mas particularmente não recomendo…

Não fui, mas dizem que vale a visita: da Solidão (tem trilha e piscina natural)

 

Caribe? Não, Campeche!

Caribe? Não, Campeche!

 

Cachoeira

Costa da Lagoa:

É um passeio bem legal por dentro da Lagoa da Conceição. Dá para ir de trilha, mas preferi ir de barco(50 minutos). As embarcações saem de 1 em 1 hr e leva na maioria das vezes os moradores as suas casas. Ao entrar no barco, peça para te avisarem no ponto da cachoeira, ele para bem no Restaurante da … Cachoeira! Aliás, lugar delicioso para comer! Lá as pessoas já lhe indicaram o caminho que é feito pelo “povoado” em meio as casas até chegar na trilha e enfim na queda d’água. Tudo isso em 10 minutos. A cachoeira é bem pequena, mas é uma ótima opção para refrescar.

 

Costa da Lagoa

Costa da Lagoa

 Boa viagem! 

Andando de VLT no Rio de Janeiro

vlt1

VLT no Boulevard Olímpico

 

O Veículo Leve sobre Trilhos, conhecido por aqui como VLT é um meio de transporte já consolidado em diversas cidades do mundo. No Brasil a novidade chegou a passos lentos e até o momento uma das cidades que conseguiu implantar o sistema foi o Rio de Janeiro como uma das novidades para os Jogos Olímpicos e parte de um projeto municipal chamado de Porto Maravilha que objetiva revitalizar totalmente a região em torno do porto, antes bem degradado.

A ideia é a de interligar o centro com o aeroporto Santos Dumont, a Barca Rio-Niterói, a Central do Brasil (trem e metrô) e a Rodoviária Novo Rio, passando por pontos turísticos da cidade como a Cidade do Samba e o novo Boulevard Olímpico. Até aí, tudo perfeito.

O planejamento conta com três linhas, porém apenas uma está em funcionamento, a azul que liga a Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto de Santos Dumont. Para utilizar o transporte é necessário obter o cartão pré-pago “Bilhete Único Carioca”, que pode ser adquirido por R$3,00 e pagar a condução no valor de R$3,80.

 

vlt22

Estação Parada dos Navios


Cheguei na Rodoviária Novo Rio às 6 da manhã com um grupo de amigas e seguimos para a estação Rodoviária 1. Não havia nenhum funcionário no local para nos auxiliar na compra do cartões, vendidos exclusivamente nas máquinas. Só duas estavam funcionando. Detalhe, com o sistema apenas em português.

Depois de perder um VLT, ficamos esperando o próximo: 20 minutos. Quando chegou, em meio a confusão de malas escutamos apenas pessoas falando alto que precisávamos colocar o cartão no validador e esperar o verde. A estação não possui catraca, você paga no validador com o cartão dentro do trem. Foi o que fizemos. A porta fechou e seguimos viagem.

Em menos de dois minutos surgiu uma funcionária para conferir os cartões. Sem saber explicar o motivo, ela disse que o cartão da minha amiga não estava validado. Mesmo com mais de 40 reais em crédito ao passar o cartão no leitor ele não liberou a passagem. Resultado? Multa de R$ 170,00.

O engraçado é que em mais de 30 minutos entre compra e espera do transporte em nenhum momento apareceu nenhum atendente para nos ajudar. Apenas na hora de multar eles apareceram tão solícitos, acompanhados por um guarda-municipal. Totalmente despreparados, não souberam explicar corretamente o procedimento para recorrer da punição. Burocratas que apenas repetem números de leis e nada mais.

Quero deixar um alerta para quem é viajante e vai ao Rio de Janeiro a passeio. Fique atento! Pergunte para os demais passageiros, passe o cartão mais de uma vez no validador (depois de uma vez validado ele não cobra duas vezes dentro de uma hora) e certifique-se de que realmente está tudo certo. Infelizmente não existe auxílio, muito menos flexibilidade para turistas que não conhecem o novo sistema.

Se antes tínhamos que tomar cuidado com os desfalques de taxistas malandros (sem generalizações, claro!) agora temos que prestar bastante atenção também nos golpes dentro do transporte público.

 

mapa-rioigo

Confira sempre a atualização das linhas nas plataformas das estações


Créditos: Mapa VLT – RioIGo https://goo.gl/3OJVRy

Como comprar ingressos para assistir um jogo no Maracanã?

11960227_10207145623656252_8213171295897787933_n

Inaugurado em 1950, o Maracanã, nome do Estádio Jornalista Mário Filho, é um dos lugares que mais figuram na mente de quem possui o sonho de conhecer o Rio de Janeiro.

Mais que um ponto turístico, o Maraca, como é conhecido, possui a essência do povo carioca. Palco de grandes momentos clássicos do futebol brasileiro e mundial, foi lá que em 1969, o  Rei Pelé marcou seu milésimo gol, onde aconteceu a Copa de 1950 e os show do Frank Sinatra, Madonna e Rolling Stones.

Após uma grande reforma, o Maracanã abriu suas portas com uma “nova roupagem” para receber a Copa do Mundo de Futebol de 2014. Agora se prepara, limpo, moderno e organizado, para receber em 2016, a abertura e o encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Para conhecer o estádio existem duas formas: por meio de um tour ou assistindo algum jogo. Acabei escolhendo a segunda opção!

Quem preferir fazer o tour guiado de 1 hora poderá comprar o ingresso também diretamente no site ou na bilheteria da Rampa A (UERJ) do Maracanã. Informações e preços aqui.

Se você prefere, assim como eu, encarar a aventura de assistir um clássico, também é possível comprar pela internet.

Basta fazer um cadastro no site e pronto. Você poderá escolher a data do jogo, o lado da torcida e o assento. Simples e rápido.

A única coisa chata é que no dia do jogo você deverá chegar pelo menos uma hora antes do início da partida para retirar o ingresso no guichê especial. A fila costuma ser grande, ainda mais em dias de clássico.

Pronto, com o ingresso nas mãos é hora de conhecer um dos gramados mais famosos do mundo. Lembrando que não é permitida a entrada com copos, latinhas e garrafas. Em dias de chuva, não esqueça da sua capa (muitos lugares não são cobertos).

Lá dentro a organização surpreende. Fui no clássico Flamengo e Fluminense, com a casa cheia, mais de 50 mil pessoas. Mesmo assim tinha um funcionário me auxiliando para encontrar o assento. O ingresso para o setor D, na lateral do estádio saiu por R$ 80,00 mais uma taxa de conveniência de R$8,00.

1908044_10207145624376270_1313430804148234490_n

Como chegar no Maracanã?

A melhor opção é ir de metrô e você poderá ir tranquilamente com a camisa do seu time. Ao contrário de São Paulo, onde um palmeirense nunca poderá estar no mesmo vagão que um corintiano (acho isso ridículo, ok!), no Rio de Janeiro a divisão dos times é algo pacífica. Obviamente que deve ocorrer algum fato, mas acredito que seja algo isolado.

Para acessar as entradas A, B e C desembarque na estação Maracanã. Já para as entradas D, E e F, a estação São Cristovão é a mais próxima. O policiamento da primeira é mais forte que a segunda, leve em consideração na volta.

Mais informações sobre a linha e itinerários, acesse o site do Metrô do Rio de Janeiro.

maracanã zanzemos

Saindo da estação de metrô Maracanã

maracana

Pertinho do gramado

maracana interna

Parece um shopping

Serviço:
Estádio Jornalista Mário Filho – Maracanã
Avenida Presidente Castelo Branco, s/n – Portão 2
Informações: https://www.maracana.com –  0800-062-7222.

Che Lagarto (Paraty-RJ)

Che Lagarto Paraty
Rua Benina Toledo do Prado, 22, Paraty-RJ
https://www.chelagarto.com

HostelEmParaty

Visão geral
| Ele tem tudo para ser um dos melhores hostels de Paraty. Ambiente agradável e limpo, equipe jovem, preço justo, café da manhã bom e quartos silenciosos.

Atendimento |  Obviamente que, um dos fatores que mais me faz gostar de um lugar é a maneira como me tratam no momento da recepção. Prezo muito pela apresentação do ambiente já que por se tratar de um hostel sempre esperamos algo mais humanizado. Bom, ao chegar fui recepcionada pela Gabriela. Pelo sotaque acredito que seja argentina (como não perguntei, não posso afirmar!). Simpática perguntou se eu estava procurando algo específico na cidade e já foi se preparando para me apresentar o mapa e as opções turísticas. Como Paraty é um lugar extremamente familiar para mim, recusei a ajuda. Logo foi me direcionando ao quarto, enquanto me mostrou os cômodos básicos, cozinha e sala de estar. Comentou sobre todas as atividades do dia e o horário em que era servido o café da manhã. Toda essa apresentação não durou nem dois minutos, ou seja, algo infinitamente simples que fez toda a diferença.

Pontos Positivos  |  Chaves com cartão magnético. Lençóis grossos e padronizados.

Quarto limpo e bem iluminado. Ambiente acolhedor, com mesas, almofadas e redes.

Café da manhã farto e variado.

Pontos Negativos |  Não existe um locker para viajantes que precisam fazer o check out e ainda permanecer na cidade até seu horário de partida.  Estimo demais por este tipo de serviço, pois ele acaba sendo um dos diferenciais para quem se hospeda em hostel.  As malas ficam expostas ao lado da recepção, sem nenhuma segurança e atrapalhando a passagem.

Localização | A localização é muito boa. O hostel fica bem próximo da parte histórica da cidade, cerca de 3 minutos andando.

Custo | R$ 54,00 para uma diária – Fevereiro de 2015.

Pontuação |

Votos5

El Misti Hostel (Rio de Janeiro-RJ)

El Misti Hostel Rio
Rua Tonelero, 197 – Copacabana –  Rio de Janeiro-RJ – Brasil
http://www.elmistihostelrio.com

logo_elmisti
Visão geral | Escolhi o El Misti pois estava procurando alguma hospedagem em Copacabana que fosse próxima a praia e ao metrô. Até aí, tudo perfeito.

O café da manhã é digno, porém, sem variedade de frutas (pelo preço cobrado na hospedagem, isso até que é relevante). Há wi-fi em todo o hostel, roupa de cama, ar-condicionado, local para guardar bagagens grandes e computadores à disposição.

Durante a minha hospedagem acabou a água e ficamos impossibilitados de dar descarga no banheiro.

Atendimento | Mais amargo que o gosto de limão da minha caipirinha…

Pontos positivos | Na minha opinião, o único ponto positivo do El Misti Hostel Rio é a localização.

Pontos negativos | Acredito que a falta de gerenciamento da administração no quesito reservas é o problema mais grave e o que coloca o El Misti Hostel Rio em um patamar inferior.

Fiz a minha reserva pelo “Booking.com” e quando cheguei ao local a minha “vaga” havia sumido. Situação desagradável que foi resolvida sem maiores problemas.

O que agravou depois e me fez chegar na conclusão acima foi o episódio em que às 6 horas da manhã um colega de quarto chegou de uma festa e pasmem cadê a cama dele? Todas as 8 camas estavam ocupadas. Aliás, 2 delas ocupadas por 2 casais (?). O funcionário acordou um dos hóspedes e pediu para que ele saísse da cama.

Não sei quem estava certo ou não. Na verdade, isso nem me interessa. Apenas acredito que todas estas tramitações de reservas, quartos e afins devem ser realizadas até às 22h (salvo obviamente quando a pessoa faz o check-in de madrugada). Achei um absurdo, um desrespeito ser acordada com um tumulto no quarto. Reclamei e o funcionário foi grosso dizendo que ele não sabia da superlotação (o que mostra mais uma vez o quanto confuso é o sistema dos quartos).

Localização |  Ótima! Bem em frente ao metrô Siqueira Campos e apenas algumas quadras da praia. Dá para passear bastante à pé e aproveitar as proximidades mesmo em dias de chuva.

Custo | R$ 240,00 por 6 noites – Novembro de 2013

Pontuação (0 à 5)  |
Votos2

Sumé Hostel (São Thomé das Letras-MG)

Sumé Hostel
Rua Carlos A. Oliveira 330 – São Thomé Das Letras-MG – Brasil
Telefone: (35) 9199-1981
E-mail: sumehostel@gmail.com 
Site: http://www.sumehostel.com 
Facebook: https://www.facebook.com/sumehostel

1520616_10202653589198198_525063335_n

Visão geral | O Sumé Hostel apareceu na minha vida naqueles momentos de apuro, onde faltando poucos dias para o final do ano comecei a procurar um lugar legal e barato para curtir a virada com as minhas amigas. Como em um passe de mágicas, ao entrar no grupo “Apaixonados por STL” do Facebook, apareceu na minha timeline um pequeno anúncio do Hostel. Não pensei duas vezes, articulei as meninas e conseguimos garantir as últimas três camas do réveillon.

O Hostel possui banho quente, roupa de cama, wi-fi gratuito, cozinha, sala com TV, café da manhã e ainda translado gratuito da rodoviária até a casa. Aliás, ela é um charme à parte. O pôr do sol da varanda é um espetáculo imperdível.

Atendimento | Ao chegar fomos recepcionadas pelo Leandro e pela Leandra, um casal jovem e muito bacana, pais da inesquecível Júlia, uma garotinha linda de 4 anos. Eles não pouparam esforços em nos deixar bem à vontade.

1545839_10202653585598108_646076450_n

Pontos positivos |  Sinceramente? Me senti em casa! Ficamos em um quarto limpo com três beliches, bem na entrada da casa. Existe também quartos individuais para casais.

Pontos negativos |  —-

Localização | A localização é ótima para quem gosta de curtir a noite de STL. O hostel fica pertinho da Pedra da Bruxa. Dá para ir tranquilamente até a Praça Matriz e ao Cruzeiro. A rua da casa é sem saída o que ajuda ainda mais a qualidade do sono.

Custo | R$ 30,00 a diária – Janeiro de 2014

Pontuação (0 à 5)  | 

Votos5

Catavento Cultural (São Paulo-SP)

Thatiane_Ferrari

É proibido não tocar, mexer e fuçar. A ordem aqui é colocar as mãos para funcionar!

Mantendo a nova tradição de São Paulo em abrigar ambientes culturais em patrimônios históricos, o Catavento Cultural e Educacional é uma das mais novas instituições da cidade. Dedicado à ciência e tecnologia, o espaço cultural foi instalado no antigo prédio da prefeitura da cidade, o Palácio das Indústrias.

Dividido entre os temas Universo, Vida, Engenho e Sociedade, o visitante é convidado a interagir com todo o acervo por meio de avançados recursos tecnológicos nas 250 instalações distribuídas em 4 mil metros quadrados. Desvendar os sons do universo, utilizar microscópios de alta tecnologia e realizar uma viagem em 3D pelas paisagens da cidade do Rio de Janeiro são apenas alguns dos atrativos espalhados pelo prédio.

Tive a oportunidade em conhecer o espaço durante a semana, o que certamente me deu uma maior liberdade para explorar e permanecer nas salas durante o meu tempo. Lembrando que o acervo não é voltado apenas para crianças. Nós adultos também temos vez aqui.

Thatiane_Ferrari1
Faz parte também da coleção da instituição peças do Museu de Tecnologia de São Paulo, que em 2009 foi desalojado de seu prédio, próximo à Universidade de São Paulo (USP). Constituído por 36 peças, o acervo está instalado na área externa do museu. Entre as peças estão uma carroça-pipa com rodas de ferro, importada da cidade de Milão (Itália) datada de 1870 e utilizada na limpeza das vias de terra da cidade até o início do século 20, locomóveis, usados para gerar energia, e um avião DC-3, da década de 1940.

Na minha opinião existe um extremo descuido com este acervo, já que peças centenárias ficam expostas a céu aberto.



Zanzemos_amarelo_DICAS

Barra pesada – é como eu chamaria os arredores do Catavento Cultural. Por este motivo, aconselho seriamente a você ir de carro e estacionar lá dentro. Caso não tenha essa possibilidade, a estação mais próxima é a Dom Pedro II. Dá para ir à pé, porém com atenção redobrada.

Se você tiver disposição, a dica é esticar (cuidadosamente, pois a região não é muito segura) até o Mercado Municipal de São Paulo e aproveitar as delícias da gastronomia paulistana.


 

Serviços:
Catavento Cultural e Educacional
Praça Cívica Ulisses Guimarães, s/n – Parque Dom Pedro, São Paulo – SP
Transporte público: próximo à estação Dom Pedro II
(11) 3315-0051
Ingressos: R$ 6,00 (inteira) – R$ 3,00 (meia entrada)
www.cataventocultural.org.br

 

Fundação Harmonia (São Thomé das Letras-MG)

1607053_10202653541917016_133100791_n

A cidade de São Thomé das Letras, em Minas Gerais é considerada um grande pólo de magnetismo energético. Por este motivo, atrai desde sempre milhares de pessoas que buscam uma forma de encontrar seu eixo espiritual.

Para atender esta demanda, muitos grupos realizam encontros, retiros espirituais ou mantêm suas próprias sedes nas montanhas. É o caso da Fundação Harmonia de Artes e Conhecimentos Transcendentais.

Fundada em 1988 por um grupo de jovens de Araras, cidade do interior de São Paulo, a entidade nasceu com o propósito de criar uma forma de convivência individual e social pautada no auto conhecimento, expansão de consciência, cidadania planetária e cósmica.

Do alto do mirante do Cruzeiro é possível avistar sua cúpula e edificações. Desde a primeira vez que pisei na cidade, tive a vontade de conhecer este espaço. A oportunidade chegou em um dia extremamente simbólico para mim: 1º de janeiro, data em que a mudança está no ar e as energias estão se renovando.

1095039_10202653544237074_1370553606_n

A comunidade está localizada na estrada que segue em direção a Sobradinho, próxima a Cachoeira da Lua. Logo na entrada, recebemos a nossa comanda para o almoço que consiste em uma refeição ovolactovegetariana completa com direito a sobremesa, chá e café (R$ 16,00). Bebidas são cobradas à parte.

Quem escolhe almoçar no local, o passeio para conhecer as dependências da comunidade acaba saindo de graça. Para quem não elege esta opção, a visita com duração de aproximadamente uma hora sai por R$3,00, tendo início às 16h.

O sincretismo religioso é a essência da Fundação, que agrega em sua arquitetura, os mistérios de cada doutrina. Fomos guiados por Maria, uma das voluntárias que trabalham no local. De olhar calmo e voz suave, ela nos contou orgulhosa que é uma ex-paulistana, vinda da Escola Harmonia Alpha Cruz (unidade da Fundação na capital paulista ).

1513264_10202653542317026_1658722437_n

Os moradores da Fundação Harmonia são chamados de “Os Harmônicos” e vivem em regime de comunidade de forma totalmente altruísta.

Durante todo o trajeto é impossível não se encantar com as histórias, edificações e beleza natural. As formas e cores envolvem os visitantes. Quem tiver sorte, como nós, poderá ser agraciado com a presença de algum elemento da fauna local, no caso uma cobra de 1 metro e meio, aproximadamente.

O Decágono localizado na parte de cima merece destaque. O platô com dez lados utilizado para práticas de meditação potencializa as manifestações energéticas. Obviamente que durante a visita todos correm para adentrar o espaço e ficar o máximo de tempo possível.

1538761_10202653546477130_2039023449_n

Outro ponto alto da visita é a região do milharal onde eles construíram um grande átrio aberto, no estilo das ágoras gregas com uma imagem gigante da deusa egípcia Nut, a senhora do céu. Próximo dali estão os reservatórios de água, protegidos pelas divindades da Umbanda como Yemanjá e Iansã.

Infelizmente o passeio é apenas para conhecer as dependências, não são realizadas durante a visita nenhuma prática ou ritual. Minha dica é: vai se realmente você acreditar em tudo isso. Brincar com a cultura religiosa e espiritual das pessoas é algo muito sério e não tem graça alguma.

Confira mais imagens:

Assista ao vídeo oficial da Fundação Harmonia:
(Que acho que deve ter sido gravado na década de 80 (!!!!), mas vale como registro)


Serviços:

Fundação Harmonia de Artes e Conhecimentos Transcedentais
Estrada São Thomé – Sobradinho (São Thomé das Letras – MG)
(35) 3237-1280 / (35) 9972-2360
www.fundacaoharmonia.org.br

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...