1431629602_1384
Algo que temos que ficar muito atentos é a questão de remédios em viagem. É importante que você tenha com eles um cuidado redobrado, pois não é garantia de que em outros países você encontrará os mesmos medicamentos e que poderá comprá-los sem um pedido médico.

A dica é sempre levar consigo a receita médica e todos os comprimidos em suas caixas originais e em bom estado. No caso de remédio controlado é bom levar também um laudo médico (em inglês) com o nome completo do passageiro, informando o motivo do uso.

Leve-os sempre com você na bagagem de mão. Não pense em hipótese alguma colocá-los dentro da sua mala de viagem, pois além de correr o risco de ter a mala extraviada, pode ser que você tenha alguma conexão no caminho.

Sim, essa última já aconteceu comigo! Certa vez em uma viagem para Bogotá, na Colômbia, tive uma conexão de 12 horas em Lima, no Peru. Viajante que sou, obviamente que já tinha um roteiro completo de diversão na cidade enquanto esperaria para embarcar.

Acontece que o meu voo sofreu uma despressurização, que é quando a aeronave perde a pressão. No mesmo momento senti uma dor insuportável na cabeça que desceu passando pelo ouvido até atingir o meu maxilar. Algo realmente inesquecível.

Quando desci do avião lembrei que meus medicamentos estavam na mala de viagem… Resultado: mesmo cheia de alergias, tive que me aventurar na farmácia, um risco.

Outro fator é o caso de overbooking ou um prolongamento da viagem. Neste caso, é importante que você leve uma maior quantidade dos medicamentos de uso contínuo.

Boa viagem!