13.03.2016 Viajar de dia ou de noite?

Sempre quando estamos preparando um roteiro acaba surgindo esse tipo de pergunta. Na verdade eu não tenho a resposta, mas quero lhe ajudar apresentando os prós e os contras de cada uma das alternativas.

Viajando de dia

A melhor parte das viagens diurnas com toda a certeza é a possibilidade de avistar a paisagem. Quando penso nisso, sempre me vem na cabeça um destino: o Chile. Das duas vezes que estive por lá optei por chegar na cidade de Santiago com a luz do sol, isso porque, tanto de avião quanto de ônibus (chegando de Mendoza-Argentina) a vista da Cordilheira dos Andes é inesquecível.

Outro fator positivo é que você poderá colocar a leitura e as pesquisas da viagem em dia, além de facilitar a oportunidade de fazer amizade com seu vizinho de poltrona. Dependendo da localidade chegar ao seu destino de dia também é uma questão de segurança.

O lado ruim é que você muitas vezes perderá uma boa parte do dia e depois de horas sentado, o corpo estará cansado para aguentar o pique mais turístico.

Estrada entre Mendoza, na Argentina e Santiago, no Chile

Estrada entre Mendoza, na Argentina e Santiago, no Chile

 

Cordilheira Mendoza Santiago

Cena linda que só consegui acompanhar por estar viajando pela manhã

 

Cordilheira avião em dezembro 2

Passando pela Cordilheira dos Andes durante um voo iniciado de madrugada

 

Cordilheira avião em dezembro

Mesmo sendo dezembro a neve nos Andes permanece forte

 

Viajando de noite

A melhor parte das viagens noturnas certamente é a economia com hospedagem. Hoje em dia é fácil deixar gratuitamente as malas em depósitos de bagagens em hostels e hotéis após o check-out, passear e mais tarde ir para a rodoviária, estação de trem ou aeroporto.  

O ruim é que nem sempre viagem noturna é sinônimo de uma noite de sono, pois nada garante que você se sentirá confortável, que apagarão as luzes do transporte ou que seus vizinhos de poltrona farão o devido silêncio.

O bom mesmo é tentar não economizar tanto no transporte, lembre-se você já está poupando a hospedagem. No caso de avião sei que é mais difícil, mas em trens e ônibus existe a possibilidade de uma passagem intermediária, que oferece um assento mais confortável do tipo semi-leito.

Para viagens mais longas vale a pena investir no travesseiro de pescoço, máscara para dormir e tapa ouvidos. 

E aí, qual você escolhe?

 

IMG_3908

No Egito, durante viagem noturna de trem do Cairo até Aswan

 

IMG_3911

A paisagem do amanhecer pela janela do trem, próximo a Aswan

 

Olá, meu nome é Thatiane Ferrari

Jornalista especializada em cultura. Já zanzei por mais de 35 países, na maioria das vezes sozinha e com o orçamento curto. Decidi reunir aqui minhas andanças pelo mundo, com o objetivo de compartilhar e estimular a ideia de menos consumo e mais vivência. Viajar é possível, basta planejar!

Spa de peixes (Santorini-Grécia)

por: Thatiane Ferrari
Peixe-médico ou peixe-manicure? O garra rufa é uma espécie de peixe natural da área central do Oriente Médio que se alimenta de células mortas. Por este motivo é bastante utilizado não apenas ...

Transporte público em Santorini na Grécia

por: Thatiane Ferrari
Para quem, assim como eu, é uma motorista sem prática apresento aqui a solução: sim, há transporte público em Santorini, na Grécia. E com qualidade!!! Obviamente que seria mais fácil alugar um...