Guia prático sobre a Ilha da Magia: Florianópolis-SC

floripa

Quer conhecer Florianópolis? Confira então algumas dicas reunidas para lhe ajudar a aproveitar seus dias na Ilha da Magia.  Use sem moderação:

Chegando no Aeroporto de Florianópolis-SC

Se você não tiver com vontade de gastar com táxi, a melhor opção é pegar um ônibus logo na saída do aeroporto, do lado esquerdo do portão de desembarque. Pegue qualquer ônibus que te leve ao Corredor Sudoeste (Rodoviária/centro) Desça no ponto final e lá, no Terminal localize o ônibus que te leve ao seu destino.

Onde ficar em Floripa?

Fiquei hospedada na Lagoa da Conceição, o Hostel que fiquei hospedada fechou 🙁  Achei muito bacana ficar em uma área considerada mais central, pois conseguia me locomover por toda a ilha. Aliás, transporte é um grande problema por lá.

O bom de ficar na Lagoa é que tem todos os tipos de restaurantes, mercados, lojas, tudo. Dá para passear de noite, andar pela beira da lagoa e até nadar na parte mais para o norte.

Transporte em 

422286_3321335029499_1208486325_n-ok

Tudo é longe e as linhas de ônibus tem um intervalo de tempo muito grande entre um ônibus e outro. A melhor opção é sem dúvidas alugar um carro. No meu caso como dirijo, mas esqueci (rsrrs) o melhor foi fotografar TODOS os itinerários e horários de ônibus que encontrei pelo terminal. Assim, com um mapa na mão e os horários eu conseguia planejar meu dia!

A cidade possui terminais de ônibus interligados, ou seja, não saindo do terminal você paga apenas a tarifa do ônibus que você pegou e entra por trás no próximo.

Dá para entender melhor por AQUI.

Na região norte existe o Interpraias, ônibus que circula por todas as praias. Não se iluda em querer ir em todas. Ele demora muito para passar e quando passa sempre demora a chegar. O melhor é escolher uma que dá para ir a pé para outra. 

No terminal de ônibus ao lado do Terminal Central da cidade (integrado a rodoviária) estão os ônibus executivos, mais conhecidos como amarelinhos que levam os turistas para diversas praias badaladas com ar-condicionado!!! Peguei para ir até a Praia dos Ingleses, mas existe para diversos outros lugares. Compensa sempre pegar este ônibus para os lugares mais distantes do mapa, aproveitando para colocar o sono em dia, já que ele vai sempre por rodovias, sem grandes paisagens na janela. 

Praias mais centrais 

Barra da Lagoa:

É uma praia bem popular da região mais central da Ilha. Eu particularmente não gostei muito, achei muito ambientada, porém possui muitos restaurantes. Fui até o Projeto Tamar, que até o momento é o único da região Sul. Fiquei decepcionada. Para quem conheceu os projetos do nordeste, nem compensa visitar.

barra-da-lagoa

Barra da Lagoa

Praia Mole:

A areia é muito fofa, as ondas são gigantes e vale a visita, ainda mais para quem gosta de música eletrônica (que não é o meu caso). Vale lembrar que o point LGBT e ao lado da praia de nudismo, a Galheta. Curiosa de carteirinha, eu fui! Mas não tive coragem de tirar a roupa, só fiquei observando e fui tomar um banho em uma bica de água doce.

 

Praia Mole

Praia Mole

 

Vale a pena cruzar toda a Galheta para subir as pedras do final da praia e ter uma vista privilegiada.

galheta

Galheta

Praia da Joaquina:

É linda. Confesso que fiquei impressionada com o tamanho das Dunas. É bom não esquecer os óculos escuros, pois o chão reflete diretamente nos olhos. Para quem tem coragem vale a pena descer de Sandboard.

praia-da-joaquina

Praia da Joaquina

Praias do Norte

Jurerê Internacional:

Sabe Punta del Este? É igual. Enormes mansões, carros importados e até carrinho vendendo champanhe na praia. Tudo isso seria desprezível se não fosse o mar de águas mais tranquilas e quentinhas da região. Nadar por ali é uma delícia. Comer nem tanto. Iriam me cobrar R$5,00 por um mini pastel. Minha sorte foi que conversando com o dono do quiosque ele foi com a minha cara e me deu desconto!!!

Praia dos Ingleses:

Dona de um centrinho próprio com lojas, mercados e restaurantes (preços legais), a praia dos Ingleses também tem dunas, mas ficam um pouco mais escondidas. Compensa andar a praia inteirinha para conseguir chegar até elas. Aliás, perto das Dunas, no canto da montanha que divide a Praia dos Ingleses da Praia do Santinho tem uma trilha. Fiz metade dela, mas acabei voltando pois estava sozinha e fiquei com medo. Placas informando sobre a existência de cobras e muitos lagartos passando pela minha perna me fizeram desistir… Acabei fazendo outro caminho, indo dos Ingleses para o Santinho pelas Dunas (25 minutos), o que também é bem legal. É importante fugir da ideia de pegar ônibus, pois eles SEMPRE deixam você na mão…

 

Dunas na Praia dos Ingleses

Dunas na Praia dos Ingleses

 

Praia do Santinho:

É onde tem o famoso resort Costão do Santinho. A praia é bem preservada, não muito ambientada e possui ondas muito fortes. A dica para quem gosta MUITO de andar é ir até o fim, bem onde tem o resort e fazer a trilha que leva até a praia Moçambique. O legal é que ela é toda estruturada por ser “cuidada” pelo hotel. O interessante é ver a inscrição rupestre que deu origem ao logotipo do resort.

praia-do-santinho

Praia do Santinho

 

Não fui, mas dizem que vale a visita: Canasvieira e Brava.

Praias do Sul

Praia da Armação/ Ilha do Campeche :

É dessa praia que saem os barcos mais baratos para a Ilha do Campeche, mais barato lê-se mais entre R$ 75,00 e R$90,00 (ida e volta), segundo minhas atuais pesquisas. Cheguei por lá às 12h e em 30 minutos estava neste que, sem dúvidas é um dos paraísos da terra. Água bem cristalina (gelada), areia fininha… hummm!!!

 

Barquinho que leva até a Ilha

Barquinho que leva até a Ilha

 

Na época em que eu fui estava lotada de argentino, me senti até em Mar del Plata… Mesmo esperando para almoçar, tive que me contentar em comer um sanduíche natural no sol já que mesas por lá foi algo raro. Além de curtir o visual, rola fazer mergulho e para quem gosta de trilha se aventurar pelo mato, mas.. o trekking não é livre. Cada trilha possui um preço e a duração varia entre 1h e 1h30, com valores entre R$10,00 e R$20,00. Fiz a trilha da Pedra Preta do Sul com inscrições rupestres e vista privilegiada.

 

Trilha da Pedra Preta do Sul

Trilha da Pedra Preta do Sul

 

Aproveitei as amizades que fiz e o horário de verão e fui para o Pântano do Sul, mas particularmente não recomendo…

Não fui, mas dizem que vale a visita: da Solidão (tem trilha e piscina natural)

 

Caribe? Não, Campeche!

Caribe? Não, Campeche!

 

Cachoeira

Costa da Lagoa:

É um passeio bem legal por dentro da Lagoa da Conceição. Dá para ir de trilha, mas preferi ir de barco(50 minutos). As embarcações saem de 1 em 1 hr e leva na maioria das vezes os moradores as suas casas. Ao entrar no barco, peça para te avisarem no ponto da cachoeira, ele para bem no Restaurante da … Cachoeira! Aliás, lugar delicioso para comer! Lá as pessoas já lhe indicaram o caminho que é feito pelo “povoado” em meio as casas até chegar na trilha e enfim na queda d’água. Tudo isso em 10 minutos. A cachoeira é bem pequena, mas é uma ótima opção para refrescar.

 

Costa da Lagoa

Costa da Lagoa

 Boa viagem! 

The Old Moscow Circus – o fantástico circo em Moscou

the-old-circus-ok
A magia do “maior espetáculo da terra” sempre me fascinou e como fã dos palhaços russos Oleg Popoov e Slava Polúnin (do Slava Snow Show) não teria como ir pra Rússia e não assistir nenhum espetáculo. Escolhi então conhecer o mais antigo circo localizado na capital, o The Old Moscow Circus.

Mesmo após a revolução de 1917 os líderes da União Soviética reconheceram a importância da arte. Mantiveram e ampliaram escolas de circo e ballet como uma forma de aumentar o acesso da população. O The Old Moscow Circus é um exemplo dessa política. Inaugurado em 1880, ele tornou-se em 1929 um centro de treinamento de circo estatal, o primeiro do mundo.

macaquinho-ok

Entretenimento com animais na porta do circo



Ela até hoje é um referência quando o assunto é arte. Para se ter uma ideia, segundo A Gazeta Russa de 20 a 25% do elenco do mundialmente famoso grupo canadense Cirque du Soleil é oriundo de países antigamente constituídos pela URSS. Só com essa informação conseguimos compreender a potência soviética no assunto.

Comprando o ingresso para o Moscow Circus

kacca-ok

Blheteria em russo é театральная касса

Para conseguir o preço promocional tive que garantir meu ingresso um dia antes na bilheteria do circo (кассa) , que fica em uma entrada ao lado. O espetáculo possui oito setores com valores que vão de 500 a 3500 rublos. O valor do meu ticket saiu por 600 rublos. A localização do meu assento não era perfeita, mas pude assistir tranquila.

Estive pesquisando e agora o ingresso pode ser comprado pela internet nesse link: https://www.ticketland.ru O site é inteiro em russo, mas você pode habilitar a tradução na página do Chrome. Os horários dos espetáculos variam, mas aos finais de semana costuma ter mais de um horário disponível.

mplan2016

Clique para ampliar!

 



  Quer saber mais sobre a Rússia?

          + Viagem de trem: de Moscou a São Petersburgo

          + Como comprar ingressos para o Teatro Bolshoi

          + Dica de visita: Kremlin e o Mercado Izmailovsky  

Respeitável Público!

Como uma boa curiosa resolvi chegar um pouco mais cedo no dia do espetáculo para conseguir observar como os moscovitas consomem tal atração. Para o meu espanto (e tristeza, já que não gosto) acabei me deparando com a utilização de diversos animais sendo usados para tirar fotos com o público.

dromedario-ok

Antes do primeiro sinal

Cachorros, camelos e até tigres e leões. Os dois últimos sendo conduzidos por adestradores, que com cordas tão curtas, não dariam conta de prevenir qualquer desastre.

Como em toda casa de espetáculo na Rússia, o circo possui um guarda-volumes gratuitamente para que você possa deixar seus casacos. Faça isso pois escolhi me arriscar e passei um terrível calor lá dentro. O assento é pequeno e o volume do casaco acaba incomodando também.

familia-e-animais-ok

No interior do circo, uma surpresa. Que arquitetura maravilhosa!!! Nunca imaginei que entraria em um espaço circense sem ter que me deparar com a nossa tão companheira lona. O picadeiro é tão lindo que abriga um palco especial para a orquestra tocar ao vivo.

mfluer-magic

Cartaz do espetáculo

Durante o espetáculo é proibido fotos. Foram 2 horas e 20 minutos (com uma pausa rápida) de puro talento dos artistas russos, com técnicas tão limpas e perfeitas que facilmente conduziram o público para a magia da arte. Não vou dizer que não foi surpreendente o número final com diversos elefantes, mas preferia que eles estivessem em seu habitat natural.


Serviço:
The Old Moscow Circus – http://www.circusnikulin.ru
Endereço: Tsvetnoy Boulevard, 13 – Moscou – Rússia
Tel. +7 (495) 625-8970
Tickets online: https://www.ticketland.ru 

Conheça a cidade Santiago do Chile de metrô

metro-santiago-chile

O metrô de  Santiago do Chile é a melhor opção para se locomover pela cidade, já que ele atende as principais localidades. A maioria dos pontos turísticos são próximos de alguma estação. Os vagões não são novos, muitas vezes estão cheios, mas mesmo assim vale a pena. Lembrando que em Santiago são praticados 3 tipos de cobranças, conforme o horário da viagem, fique atento!

tarifario-novembro-2016

Tarifa vigente em novembro de 2016

Algumas das estações costumam ter grafites tanto na parte de dentro quanto de fora, então é legal ficar com a câmera por perto para clicar esses momentos. Outra coisa bacana são os pontos de wi-fi, com assento e tomadas patrocinados pela Nescafé e Claro.

Minha mãe “internetando” em terras chilenas

Abaixo, compartilho (saindo da região central) os principais pontos turísticos e as estações de metrô correspondentes. Assim fica mais fácil planejar os passeios!

Centro de SantiagoPasseo Ahumada e Calle Agustinas (Lojas, comidinhas, câmbio) – Pegar a linha 1 – vermelha e descer na Estação Universidad de Chile.

Palácio La Moneda (local obrigatório!!!)Linha 1 – vermelha e descer na estação La Moneda, onde está o Palácio e você pode conferir a troca de guarda.

Shopping Costanera CenterLinha 1 – vermelha, descer na Estação Tobalaba. É preciso andar um pouquinho. Na dúvida, pergunte.

img_6551

Mercado CentralLinha 1 – vermelha, descer na estação Los Heroes, depois fazer baldeação para a linha 2 – amarela e descer na estação Puente Cal Y Canto.

Plaza de ArmasLinha 1 – vermelha e ir até a estação Baquedano, depois trocar para a linha 5 – verde e descer na estação Plaza de Armas.

Cerro Santa Lucía e a vista mais charmosa da cidade Linha 1 – vermelha, descer na estação Santa Lucía. Não tem erro!

Cerro San Cristóbal, Zoológico, La Chascona e Shopping Pátio Bellavista – Linha 1 – vermelha, descer na estação Baquedano, atravessar a Plaza Itália e caminhar 3 quarteirões. A região é super movimentada, vale a pena gastar a sola do sapato por aqui!

Mapa do metrô de Santiago do Chile

Clique para ampliar e salve em todos os seus dispositivos!

metrored_servicios

Como comprar ingressos para o Teatro Bolshoi

img_2981 Considerado Patrimônio Cultural Mundial pela ONU e a UNESCO, além de um dos mais fortes símbolos russos, o Teatro Bolshoi se destaca por possuir uma das mais importantes companhias de balé e ópera do mundo. Foi lá que em 1877, Tchaikovsky estreou o mundialmente conhecido “O Lago dos Cisnes”. Quando eu pensava em conhecer a Rússia logo surgia na mente toda a tradição cultural que esse povo carrega. Mais do que visitar lugares históricos, minha ânsia era a de assistir alguns espetáculos e vivenciar um pouco disso tudo. Pode pensar que é exagero, mas considerava o simples ato de pisar no Teatro Bolshoi uma experiência de vida, da mesma forma que estava na minha lista conhecer o Teatro de Artes de Moscou (mesmo que da porta) e assistir ao The Old Moscow Circus (conto um pouco AQUI).

img_3520

Antes do terceiro sinal

Minha vontade era assistir ao balé, mas por consequência do destino no período da minha estadia na Rússia eles estariam em tour por aqui. Uma curiosidade é que o Brasil é o único país que possui uma escola do Bolshoi, na cidade de Joinville, em Santa Catarina. O legal é que a companhia russa possui atualmente quatro brasileiros no elenco, entre eles três formados na escola brasileira. Mudança de planos e tive que me contentar em assistir um concerto. Eles oferecem visitas guiadas pelo teatro, mas não era bem isso que eu procurava.

Contrariando a informação que li em um blog de que “é praticamente impossível comprar ingressos pelo site, sendo estrangeiros, então o melhor é solicitar através de agências ou guias”, comprei sozinha o meu ticket no site oficial. Com cerca de um mês de antecedência consegui fazer a reserva do ingresso para a apresentação do Bolshoi Theatre Brass Ensembles Concert. O legal do site é que ele informa quantos ainda têm disponíveis, então dá para você se programar. Paguei a quantia de 500,00 Rublos, mais ou menos 26,00 Reais.



  Quer saber mais sobre a Rússia?

          + Viagem de trem: de Moscou a São Petersburgo

          + The Old Moscow Circus – o fantástico circo em Moscou

          + Como comprar ingressos para o Teatro Bolshoi

          + Dica de visita: Kremlin e o Mercado Izmailovsky  

 



Pisando no Bolshoi

img_3528

Comprando antes consegui um lugar pertinho do palco

Por estar chovendo bastante cheguei com uma certa antecedência, o que foi ótimo pois pude explorar a lojinha um pouco antes de entrar na sala de espetáculo. Um curiosidade é que na entrada além de mostrar meus pertences, a guarda pediu também que eu abrisse minha garrafa de água para que ela pudesse cheirar e verificar que não se tratava de vodka kkkk Lá dentro o público segue para uma sala onde é possível guardar seus casacos. Como estava bem frio pude acompanhar a elegância das vestimentas, em cores sóbrias e tecidos imponentes. Na verdade no site tem uma parte destinada a etiqueta, informando quais são as roupas mais apropriadas para frequentar o espaço.

Como estava frio fui toda de preto, com casaco e bota, mas realmente não pensei em levar uma roupa especial. Na sala do concerto, a Beethoven Hall, uma mescla de pessoas de diversas idades compunham o público. Vi crianças ficarem quietinhas acompanhando cada canção do programa. Não preciso nem dizer que fiquei encantada com o concerto. Todos os músicos do conjunto são solistas do Bolshoi. No Brass Ensemble eles executam estilos mais diversificados. Além da música clássica eles passeiam pelo jazz, folk e até a… bossa nova! O ponto principal para mim foi quando o maestro tocou “Chega de Saudade” do Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Confesso que me emocionei!

Serviço:
Teatro Bolshoi Endereço: Teatralnaya SQ, 1 – Moscou – Rússia
Informações: +7 (495) 455-5555 ou sales@bolshoi.ru http://www.bolshoi.ru
Metrô: Estação Teatralnaya (saída Theatre Bolshoi) ou Ryad Okhotnyi (saída para Theatre Square).

Viajando de ônibus pelo Leste Europeu

13140636_10208839873931450_12822382_n

Viajar pelo Leste Europeu é vantajoso em diversos sentidos. Além de ser um destino consideravelmente barato, com uma bagagem cultural, fatos históricos e gastronomia cheia de encantos, é também tudo muito compacto. Explico. Em 10 horas de viagem de ônibus você sai da Cracóvia, na Polônia e chega em Praga, na República Tcheca. Ou, de Riga, na Letônia e até a cidade de Kaunas, na Lituânia basta apenas 4 horas de rodovia.

A questão da extensão territorial para nós, que vivemos no Brasil, o quinto maior do mundo com 8.516.000 km², é relativamente complexa ao pensarmos que de São Paulo até Buenos Aires, na Argentina uma viagem de ônibus leva aproximadamente 37 horas. E do mesmo modo da capital paulista, até Santiago, no Chile a jornada pode atingir 56 horas de estrada.

Minha experiência

Como meu tempo de viagem pelo Leste Europeu estava relativamente tranquilo (40 dias), resolvi traçar minha rota – em sua grande maioria- em trajetos de ônibus, no intuito de economizar o máximo possível. Comprei a maioria das passagens com pelo menos dois meses de antecedência pela internet. Não tive nenhum problema, pois uma parte das companhias de ônibus possuem o site também em inglês.

As principais companhias oferecem ônibus estilo luxo, com assentos confortáveis, ar-condicionado, internet, água, chá e serviço de entretenimento (igual de avião). Claro, nem tudo são flores. Pode ser que em algum destino apareça um cacareco vindo lhe buscar (aconteceu comigo).

A vida também é feita de perrengues

Durante todo o trajeto só tive problemas saindo da Cracóvia, na Polônia. Na rodoviária ninguém falava inglês e eu não conseguia entender o motivo do atraso. Compreendi que deveria esperar, mas não sabia por quanto tempo. Resultado: depois de mais de uma hora chegou o ônibus. Eu estava tão apertada para ir ao banheiro (sim, eu não podia sair do ponto) que na hora que chegou dei gritos de alegria.

A animação era tanta que nem reparei na carcaça do lado de fora. Por dentro, ele vindo da Ucrânia, estava caindo aos pedaços. Tanto que não tinha banheiro. Foi preciso concentração e mímica para compadecer o motorista e convencê-lo de parar em um posto na estrada.

Empresas de ônibus e alguns preços

Viajando pela Rússia, Letônia, Lituânia e Polônia utilizei os serviços da Lux Express (http://www.luxexpress.eu). Já pela República Tcheca, Áustria (não é Leste Europeu) e Eslováquia, utilizei a Eurolines (http://www.eurolines.com).

Para chegar na Hungria fui de Orange Ways (http://www.orangeways.com/en) e pela Croácia viajei pela Auto Trans (https://www.autotrans.hr/hr-hr/naslovna).

Para se ter uma ideia de valores, gastei em maio de 2016:

Riga (Letônia) X Kaunas (Lituânia) – 18,80 Euros

Varsóvia (Polônia) X Cracóvia (Polônia) – 10 Euros

Cracóvia (Polônia) X Praga (República Tcheca) – 20 Euros

Budapeste (Hungria) X Zagreb (Croácia) – 12,50 Euros

Vale a pena ressaltar também a importância de verificar o ponto exato de saída e partida do ônibus. Em muitos locais o embarque e desembarque não são realizados em uma rodoviária e sim em pontos na rua. Se tiver dúvidas entre em contato com a empresa. Fique atento!

Precisamos falar sobre o desastre ambiental em Mariana-MG

6761_10201066140552974_1856511680_n

Anos se passaram após o rompimento da barragem da Samarco, ocasionando o maior desastre ambiental da história do país. Os moradores de Mariana, em Minas Gerais ainda sofrem com a tragédia. Para quem ainda não conhece a região vale a pena planejar uma viagem pra lá agora que as coisas estão mais calmas.

Além de garantir um ótimo roteiro, você certamente ajudará a reconstrução da cidade com o fortalecimento do turismo local.

Que tal? www.mariana.org.br

 

 

 ​Kremlin e Mercado Izmailovsky

fullsizerenderff
Infelizmente eles não são muito divulgados e, quando citados em guias de turismo ganham sempre um pequeno destaque com poucas linhas sobre o que realmente significa, figurando sempre apenas na área da recomendação de lugar quando o assunto é economia em souvenirs.

fullsizerender_21

Dentro do Izmailovsky Kremlin


O Izmailovsky Kremlin (Измайловский Кремль – Kremlin  Izmailovo) que abriga também o Izmailovsky Market (Рынок Измайловский – Mercado Izmailovo), foi fundado por Alexander Fedorovich Ushakov e Marina V. Alexeyeva em 2003. A ideia era criar de um centro de cultura e entretenimento russo, onde anteriormente teria sido uma região para as olimpíadas de 1984.

Após um grave incêndio em 2005, ele voltou a ser reconstruído e hoje mantém firme uma arquitetura singular, repleta de encanto e magia. É uma atração imperdível que reúne história e tradição e permanece aberto todos os dias da semana.

 

fullsizerender_111

Bonecas Russas: variedade de tamanhos, cores e preços!


O Mercado Izmailovsky é sim o melhor local para comprar presentes, mas também é um dos maiores espaços para ter contato direto com a cultura russa. Isso porque, fora da rota tradicional turística, ele reúne os moscovitas para passeios de final de semana. O melhor dia para visitação é aos domingos, quando todas as atrações estão abertas.

 

fullsizerender_12

Programação dominical moscovita


Foi lá que conheci a minha amiga russa que fala português, Alexandra Grigorieva (conto sobre nosso encontro AQUI). Ela estava com sacolas cheias de comida para o almoço familiar de domingo, comprado em uma das centenas de barracas do mercado.

Inúmeros tipos de matrioskas (bonecas russas) pintadas à mão, objetos do período soviético e da II Guerra Mundial, quadros, tapetes de carcaça de animais, chapéus de pele, mercado de pulgas, echarpe de seda, câmeras antigas, miniaturas de igrejas e bustos do Lênin. É possível encontrar tudo isso e muito mais por lá. Uma dica: use e abuse do seu poder de barganha e ganhe facilmente descontos!

 

fullsizerender_1

Sim, por lá tem de tudo!

A parte do Kremlin é uma atração à parte. Certamente você vai suar para tentar encaixar todas as torres coloridas no enquadramento da foto. O lugar é surpreendente e abriga galerias inusitadas como o Museu da História da Vodka, o Museu do Chocolate, o Museu Vivo da Artes Folclóricas, Museu da Frota Russa, entre outros.

Crianças são bem vindas, pois o local possui um espaço enorme com diversas atrações interativas para os pequenos, além do Museu Russo dos Brinquedos.

fullsizerender_19

Bazar no Kremlin

Entrei curiosa em uma das casas e encontrei um bazar alternativo, com um rapaz tocando gaita e moças vendendo bijuterias.

img_9840

Clique para ampliar

O Izmailovsky oferece uma placa na porta com um mapa, mas acho eu que o mais legal é ir com tempo e se permitir perder-se por lá. De qualquer modo, aí vai o mapa (como tudo em Moscou, em russo)!

 



  Quer saber mais sobre a Rússia?

          + Viagem de trem: de Moscou a São Petersburgo

          + The Old Moscow Circus – o fantástico circo em Moscou

          + Como comprar ingressos para o Teatro Bolshoi

Como chegar ao “Complexo Izmailovsky “?

 

fullsizerender

Entrada do caminho que leva até o Mercado

Para chegar ao Kremlin Izmailovsky é fácil. Basta pegar a linha de metrô azul escura de número 3 Arbatsko-Pokrovskaya (Арбатско-Покровская) e descer na estação Partisanskaya (Партизанская). Achei os mapas um pouco confusos, mas não tem erro se você seguir o fluxo de visitantes saindo à esquerda da estação de metrô. Em uma pequena caminhada já é possível ver as torres da entrada ao fundo. Em muitos lugares li que havia taxa de entrada, mas não encontrei na porta do Mercado nenhuma bilheteria.

Confira mais imagens:

fullsizerender_7

Medoooo

 

fullsizerender_6

Medoooo 2

 

fullsizerender_444

Para aguentar o frio russo

 

fullsizerender_8

Antiguidades

 

fullsizerender_2

URSS X USA

 

fullsizerender_3

Lênin, sempre presente!

 

fullsizerender_4

Soviéticos

 

fullsizerender_5

Dá para enlouquecer aqui!

 

fullsizerender_9

Garimpando

 

fullsizerender_10

Mercado de Pulgas

 

fullsizerender_11

Moscovitas

 

fullsizerender_13

Imagem interna da porta principal do Kremlin

 

fullsizerender_14

Igreja de São Nícolas

 

fullsizerender_15

Mimos no Kremlin

 

fullsizerender_16

Parede do Bazar, no Kremlin

 

fullsizerender_17

Um lugar maravilhoso desses tem que aproveitar

 

fullsizerender_18

Som delícia no Bazar do Kremlin

 

fullsizerender_20

Mais um pouco do Bazar. Olha a maravilha dessa pintura na parede

 

fullsizerender_22

Dia inesquecível. Lugar imprescindível

 

fullsizerender_222

Arte russa

 

fullsizerender_333

Cada coisa mais linda que a outra 

Serviços:

Izmailovsky Kremlin  (Измайловский Кремль – Kremlin  Izmailovo)  e Izmailovsky Market (Рынок Измайловский – Mercado Izmailovo)
Endereço: Измайловское шоссе, 105187 Moscow
Telefone: +7 495 215-34-57

http://www.kremlin-izmailovo.com

Zanzemos na Adventure Sports Fair 2016

14650348_10210361000238657_5060417722209077125_n

Vontade de pegar a estrada! Sim, foi isso que senti ao participar pela primeira vez da Adventure Sports Fair, que aconteceu nos dias 12 e 16 de outubro no São Paulo Expo, aqui na capital paulista. A feira, que é a maior feira da América Latina dedicada a esportes radicais, já está em sua 17º edição, sempre levando a público as mais variadas práticas esportivas e os melhores destinos para viagens de aventura.

Acampamento, pista de snowboard e ski, tanque de mergulho, pista de skate, tanque de remada stand-up, parede de escalada, slackline, tirolesa… O evento é super completo e oferece atrativos para diferentes perfis. Eu por exemplo, não sou muito de ação, mas sempre fui encantada por motorhomes. Ainda não viajei a bordo de um, mas esse sonho está na minha “to do list” de vida!

img_9708

O tanque de mergulho foi um dos maiores sucessos da feira

Tive a oportunidade de assistir uma palestra com o pessoal da Veraneio Viajante, um casal super gente boa que viajou 40 mil km pela América do Sul a bordo de uma senhorinha de 40 anos, a Veruska. Contando os perrengues da estrada, dei risada ao saber que eles chegaram a dormir até em churrascaria.

fullsizerender_12

Palestra da Veraneio Viajante

Legal também foi ver de pertinho o biólogo e apresentador, Richard Rasmussen do Nat Geo. Ele estava por lá com um stand super agitado, atendendo de boa todo mundo e exibindo algumas de suas cobras.

fullsizerender_11

Richard Rasmussen , super simpático

Para finalizar a programação escolhi assistir a palestra da Amanda Richter e do Max Fercondini, onde eles contariam as aventuras do programa deles América do Sul Sobre Rodas, onde passaram 6 meses rodando aqui e pelos nossos vizinhos. Acontece que, por ironia do destino, acabei entrando na sala errada. Como nada é por acaso, me deparei com o Gustavo Ziller, que entre tantas coisas é escritor e montanhista.

fullsizerender_17

Gustavo Ziller, do 7cumes

A palestra dele sobre Vida Criativa me abriu diversos horizontes, ainda mais quando ele falou sobre a necessidade de ambiente produtivo para melhorar as habilidades e descobrir novas capacidades. Inspirador!

fullsizerender_21

5 passos para uma Vida Criativa

O legal é que a próxima edição da Adventure Sports Fair já tem data para ocorrer: de 26 a 29 de outubro de 2017, novamente no São Paulo Expo. No vemos lá!

Confira abaixo mais imagens do evento:

fullsizerender_1

Test Drive com carros 4×4

 

fullsizerender

Bungee jumping

 

fullsizerender_2

Road Trip

 

fullsizerender_3

América do Sul Sobre Rodas: carro da Amanda Richter e do Max Fercondini

 

fullsizerender_18

Detalhe do carro da Expedição América do Sul Sobre Rodas

 

fullsizerender_4

Veruska, a Veraneio Viajante!

 

fullsizerender_5

Camping Trailer da Palomino

 

fullsizerender_6

Camping Trailer da Palomino aberta

 

fullsizerender_7

Detalhes internos da Camping Trailer da Palomino

 

fullsizerender_13

Road Trip: Guru Expedição

 

fullsizerender_14

Mais Road Trip: Out Siders Brazil

 

fullsizerender_15

Parede de escalada: sucesso total entre os visitantes

 

fullsizerender_16

Pista de skate

 

fullsizerender_19

Aventura total

 

img_9712

Tanque de Remada (stand-up paddle e caiaque)

 

img_9714

Pista de Snowboard & Ski

 

fullsizerender_8

Detalhe da entrada do Stand do Richard Rasmussen

 

fullsizerender_9

Cobra do Richard Rasmussen

 

fullsizerender_10


Lançamento do livro do Richard Rasmussen

“América Selvagem: Uma Aventura pelos Parques Nacionais”

https-%2f%2fcdn-evbuc-com%2fimages%2f22813880%2f182168707737%2f1%2foriginal
O Zanzemos foi conferir a experiência em 3D do filme “América Selvagem: Uma Aventura pelos Parques Nacionais”, promovido pela Visit The USA, o programa oficial de marketing de turismo dos EUA, em parceria com a Expedia, Hoteis.com, Inc e Subaru.

Narrada pelo ator Robert Redford, a obra celebra o centenário dos Parques Nacionais abordando uma viagem por alguns dos 400 locais existentes entre pedras, canyons, montanhas, neve e gelo. Na trama dirigida por Greg MacGillivray e com o roteiro de Tim Cahill, o alpinista Conrad Anker, o fotógrafo de aventura Max Lowe e a artista Rachel Pohl caminham, escalam e exploram alguns dos lugares mais lindos da América.

Yellowstone, Parque Nacional Glacier, Yosemite, Grand Tetons e Arches, são algumas das trinta reservas que aparecem no filme.

unnamed-1

Material de divulgação e o cupom de desconto

O objetivo da divulgação é inspirar e incentivar que pessoas ao redor do mundo descubram todas as incríveis opções de viagem no país. Como eu ainda não tive a oportunidade de conhecer os EUA, já comecei o planejamento!!!

A exibição do filme é aberta em São Paulo para o público em geral. Para garantir seu ingresso, basta solicitar previamente AQUI. Ao final da sessão, no Cinépolis do Shopping JK Iguatemi é distribuído para os presentes um cupom exclusivo de R$ 450,00 de desconto em hospedagem na América com a Hoteis.com.

Confira abaixo o trailer oficial do filme:


Serviço:

Exibição do filme “América Selvagem: Uma Aventura pelos Parques Nacionais”
Shopping JK Iguatemi – Cinépolis (sala IMAX)
Avenida Presidente Juscelino Kubitscheck, nº 2041 – Vila Olímpia – São Paulo-SP
Ingresso GRATUITO. Reservas pelo site:  https://goo.gl/xoCflq
Site oficial: nationalparksadventure.com
Informações: www.facebook.com/VisiteOsUSA

Andando de VLT no Rio de Janeiro

vlt1

VLT no Boulevard Olímpico

 

O Veículo Leve sobre Trilhos, conhecido por aqui como VLT é um meio de transporte já consolidado em diversas cidades do mundo. No Brasil a novidade chegou a passos lentos e até o momento uma das cidades que conseguiu implantar o sistema foi o Rio de Janeiro como uma das novidades para os Jogos Olímpicos e parte de um projeto municipal chamado de Porto Maravilha que objetiva revitalizar totalmente a região em torno do porto, antes bem degradado.

A ideia é a de interligar o centro com o aeroporto Santos Dumont, a Barca Rio-Niterói, a Central do Brasil (trem e metrô) e a Rodoviária Novo Rio, passando por pontos turísticos da cidade como a Cidade do Samba e o novo Boulevard Olímpico. Até aí, tudo perfeito.

O planejamento conta com três linhas, porém apenas uma está em funcionamento, a azul que liga a Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto de Santos Dumont. Para utilizar o transporte é necessário obter o cartão pré-pago “Bilhete Único Carioca”, que pode ser adquirido por R$3,00 e pagar a condução no valor de R$3,80.

 

vlt22

Estação Parada dos Navios


Cheguei na Rodoviária Novo Rio às 6 da manhã com um grupo de amigas e seguimos para a estação Rodoviária 1. Não havia nenhum funcionário no local para nos auxiliar na compra do cartões, vendidos exclusivamente nas máquinas. Só duas estavam funcionando. Detalhe, com o sistema apenas em português.

Depois de perder um VLT, ficamos esperando o próximo: 20 minutos. Quando chegou, em meio a confusão de malas escutamos apenas pessoas falando alto que precisávamos colocar o cartão no validador e esperar o verde. A estação não possui catraca, você paga no validador com o cartão dentro do trem. Foi o que fizemos. A porta fechou e seguimos viagem.

Em menos de dois minutos surgiu uma funcionária para conferir os cartões. Sem saber explicar o motivo, ela disse que o cartão da minha amiga não estava validado. Mesmo com mais de 40 reais em crédito ao passar o cartão no leitor ele não liberou a passagem. Resultado? Multa de R$ 170,00.

O engraçado é que em mais de 30 minutos entre compra e espera do transporte em nenhum momento apareceu nenhum atendente para nos ajudar. Apenas na hora de multar eles apareceram tão solícitos, acompanhados por um guarda-municipal. Totalmente despreparados, não souberam explicar corretamente o procedimento para recorrer da punição. Burocratas que apenas repetem números de leis e nada mais.

Quero deixar um alerta para quem é viajante e vai ao Rio de Janeiro a passeio. Fique atento! Pergunte para os demais passageiros, passe o cartão mais de uma vez no validador (depois de uma vez validado ele não cobra duas vezes dentro de uma hora) e certifique-se de que realmente está tudo certo. Infelizmente não existe auxílio, muito menos flexibilidade para turistas que não conhecem o novo sistema.

Se antes tínhamos que tomar cuidado com os desfalques de taxistas malandros (sem generalizações, claro!) agora temos que prestar bastante atenção também nos golpes dentro do transporte público.

 

mapa-rioigo

Confira sempre a atualização das linhas nas plataformas das estações


Créditos: Mapa VLT – RioIGo https://goo.gl/3OJVRy

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...