Passagem gratuita para idosos

150930_CARTILHA_IDOSO_ARTESP_PREVIEW_SCHUTZE.indd

Por falta de conhecimento e muitas vezes por pensar que é algo complicado muitos idosos acabam não fazendo uso do direito de utilização do transporte coletivo rodoviário gratuito.

O Estatuto do Idoso, com base na Lei Federal nº 10.741, de 1º/10/2003, garante a gratuidade no serviço de trasporte coletivo urbano e no transporte intermunicipal aos usuários maiores de 65 anos. Já no transporte interestadual, ele garante a reserva de dois assentos gratuitos, além de conceder desconto de 50% no valor da passagem aos cidadãos maiores de 60 anos, com renda igual ou inferior a dois salários mínimos vigente.

No entanto, para os moradores de São Paulo houve uma ampliação por meio da Lei Estadual nª 15.179, de 23/12/2013, regulamentada com o Decreto Estadual nº 60.085, de 22/01/2014, concedendo a reserva de dois assentos por ônibus rodoviário convencional para pessoas com idade a partir de 60 anos, conforme a Cartilha Passagem Gratuita Para Idosos, documento criado em parceria entre a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP) com a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (ARTESP).

Esse material é muito importante para esclarecer as possíveis dúvidas quanto a utilização desse direito, bem como suas regras. Consulte abaixo:

​Áudio-Guia pelo Mundo

Design sem nomePara alguns essa minha atitude pode parecer muito fuinha, para outros um grande achado. Sim, como uma boa capricorniana sou mão de vaca por natureza (colocando a desculpa no signo…). Na verdade, gosto de investir o meu dinheiro em coisas indispensáveis e que possam valer a pena no final da jornada.

Acontece que, pesquisando em alguns sites por aí consegui localizar uma série de áudio-guias totalmente gratuitos para baixar, com os detalhes e a história super completa de diversos pontos turísticos de diferentes cidades espalhadas pelo mundo.

A utilização e fácil. Basta baixar o áudio, o mapa e seguir caminhando. Simples e gratuito!

A utilização desse dispositivo possui diversos pontos positivos. Posso destacar a mobilidade e a autonomia durante o roteiro, ou seja, você pode colocar no repet todas as vezes que achar necessário e permanecer em determinado ponto o quanto quiser. Se você for contabilizar a economia de cada um dos tours, que sairiam em média 10 euros cada um, realmente compensa e muito. É só converter!

Por outro lado, a parte negativa e não fazer aquelas típicas amizades de tours e também não ter ninguém ali para tirar uma dúvida caso você precise.

Mesmo com os prós e os contras eu resolvi utilizar os áudios na última viagem pelo Leste Europeu e a minha avaliação foi super positiva.

Organizei alguns áudios em espanhol no meu MP3 e baixei todos os mapas no IPad. Assim, podia escutar e ir andando conforme a minha vontade. Meus passeios deram super certo em Dubrovnik e em Split, na Croácia, em Vienna, na Áustria e em Praga, na República Tcheca.

Às vezes é possível encontrar mais de um tipo de áudio e alguns específicos para determinados bairros, como o Bairro Judeu de Praga.

Em determinadas regiões e nos países mais turísticos sempre existe um grupo de jovens oferecendo serviços de walk tour nas principais praças, que pode compensar muito se você estiver em grupo. Porém, no meu caso como sempre viajo sozinha e meu inglês não é tão perfeito, encontrar essa saída foi bem melhor.

Tem lugares até, como em Dubrovnik, que eles alugam o aparelho de áudio para você fazer o tour sozinho pela rua. A grande diferença de baixar é que você vai usar o seu equipamento e não pagar nada.

A maioria dos áudios baixei nesses sites:

Áudio Viator*: http://www.audioviator.com/es/

Áudio Guias On-line: http://audioguiasonline.com

* Na última atualização dos links, percebemos que o Áudio Viator está em manutenção, tanto o site quanto o aplicativo. 

Conhece outros?
Compartilhe aqui nos comentários!

Você conhece o projeto Mini Gentilezas?

MiniGentilezas
Funciona assim: é só separar aqueles itens de hotel e avião (que sempre pegamos mas, nunca usamos) e levar até um dos pontos de coleta mais próximo da sua casa. Lá eles fazem uma triagem e preparam kits de higiene pessoal para pessoas em situação de rua, simples assim!

Eles já possuem postos de coleta em diversos cantos do país!

Confira abaixo os endereços:

>PONTOS DE COLETA CEARÁ

Fortaleza: https://goo.gl/Vm4KG4

 

>PONTOS DE COLETA DO DISTRITO FEDERAL

Brasília: https://goo.gl/Z1cBKo

 

>PONTOS DE COLETA DE GOIÁS

Goiânia: https://goo.gl/WYI9g5

 

>PONTOS DE COLETA MINAS GERAIS

Belo Horizonte: https://goo.gl/o50opj

Contagem: https://goo.gl/70gFcP


>PONTOS DE COLETA PARANÁ

Curitiba: https://goo.gl/cRfGc5


>PONTOS DE COLETA RIO DE JANEIRO

Rio de Janeiro: https://goo.gl/CPTx0v

Niterói: https://goo.gl/9gKcCR

São Gonçalo: https://goo.gl/14Bi4v


>PONTOS DE COLETA RIO GRANDE DO SUL

Guaporé: https://goo.gl/0FPKy9

Porto Alegre: https://goo.gl/aiBV5r

Venâncio Aires: https://goo.gl/nMRyo1


>PONTOS DE COLETA SANTA CATARINA:

Florianópolis: https://goo.gl/Jn0Jdg

Palhoça: https://goo.gl/e02qXk

São José: https://goo.gl/2w3zEm


>PONTOS DE COLETA SÃO PAULO:

Campinas: https://goo.gl/eVxDob

Carapicuiba: https://goo.gl/lTrt5i

Guarulhos: https://goo.gl/tLlU6o

Indaiatuba: https://goo.gl/COePkt

Limeira: https://goo.gl/4iFyJV

Osasco: https://goo.gl/hH9PLP

Piracicaba: http://goo.gl/eBZOvS

Rio Claro: https://goo.gl/LrJD38

Santana do Parnaíba: http://goo.gl/0Wdhs7

Santos: https://goo.gl/ozuFHP

São Paulo – Capital: https://goo.gl/xZXcQg 

 

Quer saber mais? Visite a página deles no Facebook: https://www.facebook.com/minigentilezas

Trocando souvenirs pela estrada ou a linda arte de materializar lembranças!

Presentinhos comprados prontos para serem entregues aos novos amigos do Leste Europeu!

Presentinhos comprados prontos para serem entregues aos novos amigos do Leste Europeu!

Para mim não há nada mais legal do que ter lembranças dos momentos vivenciados em uma viagem. Gosto de ler diários e rever mil vezes álbuns de fotos, na ânsia de não esquecer, nem um tiquinho, das recordações da estrada.

Mas o inverso também me interessa. Gosto de criar laços com destinos e pessoas. Me anima a ideia de ser lembrada como brasileira. Por isso, sempre quando viajo tenho o costume de levar algo do meu país para compartilhar com amigos/conhecidos que vou encontrando na jornada.

Sempre tem um guia mais especial, uma companheira de hostel, um atendente amável ou até mesmo um vendedor árabe difícil de negociar um desconto!!!!

Alguns dos presentinhos que ganhei por aí!

Alguns dos presentinhos que ganhei por aí!

Em São Paulo, o melhor lugar para comprar esse tipo de souvenir verde e amarelo é a Rua 25 de março. Existe por lá uma infinidade de produtos com uma variedade de funções, por um custo muito baixo.

Para a minha próxima viagem, já organizei alguns presentinhos, todos eles comprados na loja Minas. Desta vez serão canetas e chaveiros com a bandeira do Brasil. E você? Também gosta de compartilhar presentes pela estrada? Me conte nos comentários!

Viajar de dia ou de noite?

Sempre quando estamos preparando um roteiro acaba surgindo esse tipo de pergunta. Na verdade eu não tenho a resposta, mas quero lhe ajudar apresentando os prós e os contras de cada uma das alternativas.

Viajando de dia

A melhor parte das viagens diurnas com toda a certeza é a possibilidade de avistar a paisagem. Quando penso nisso, sempre me vem na cabeça um destino: o Chile. Das duas vezes que estive por lá optei por chegar na cidade de Santiago com a luz do sol, isso porque, tanto de avião quanto de ônibus (chegando de Mendoza-Argentina) a vista da Cordilheira dos Andes é inesquecível.

Outro fator positivo é que você poderá colocar a leitura e as pesquisas da viagem em dia, além de facilitar a oportunidade de fazer amizade com seu vizinho de poltrona. Dependendo da localidade chegar ao seu destino de dia também é uma questão de segurança.

O lado ruim é que você muitas vezes perderá uma boa parte do dia e depois de horas sentado, o corpo estará cansado para aguentar o pique mais turístico.

Estrada entre Mendoza, na Argentina e Santiago, no Chile

Estrada entre Mendoza, na Argentina e Santiago, no Chile

 

Cordilheira Mendoza Santiago

Cena linda que só consegui acompanhar por estar viajando pela manhã

 

Cordilheira avião em dezembro 2

Passando pela Cordilheira dos Andes durante um voo iniciado de madrugada

 

Cordilheira avião em dezembro

Mesmo sendo dezembro a neve nos Andes permanece forte

 

Viajando de noite

A melhor parte das viagens noturnas certamente é a economia com hospedagem. Hoje em dia é fácil deixar gratuitamente as malas em depósitos de bagagens em hostels e hotéis após o check-out, passear e mais tarde ir para a rodoviária, estação de trem ou aeroporto.  

O ruim é que nem sempre viagem noturna é sinônimo de uma noite de sono, pois nada garante que você se sentirá confortável, que apagarão as luzes do transporte ou que seus vizinhos de poltrona farão o devido silêncio.

O bom mesmo é tentar não economizar tanto no transporte, lembre-se você já está poupando a hospedagem. No caso de avião sei que é mais difícil, mas em trens e ônibus existe a possibilidade de uma passagem intermediária, que oferece um assento mais confortável do tipo semi-leito.

Para viagens mais longas vale a pena investir no travesseiro de pescoço, máscara para dormir e tapa ouvidos. 

E aí, qual você escolhe?

 

IMG_3908

No Egito, durante viagem noturna de trem do Cairo até Aswan

 

IMG_3911

A paisagem do amanhecer pela janela do trem, próximo a Aswan

 

Vem aí a 43ª ABAV – Expo Internacional de Turismo

42ABAV Zanzemos

Entre os dias 24 e 26 de setembro, acontece a 43ª da ABAV – Expo Internacional de Turismo, aqui em São Paulo-SP, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Considerada a maior e mais completa feira do setor nas Américas e no Hemisfério Sul e reconhecida como uma das mais importantes do mundo, a feira reunirá público o profissional como agentes, operadores e gestores de viagens, expositores de mais de 60 países, compradores, além de jornalistas!

Estive presente nas duas últimas edições e foi uma ótima oportunidade para sentir o mercado, estudar os novos destinos e conhecer as novidades, além claro de participar da série de palestras que eles sempre preparam para a Vila do Saber.

Estarei lá novamente para conferir quais são as surpresas turísticas que as operadoras e companhias irão oferecer. Neste ano marcado pela crise financeira e a alta das moedas estrangeiras espero ver muita criatividade na apresentação dos roteiros nacionais. A programação completa da nova edição pode ser conferida aqui.

Serviço:
43ª ABAV – Expo Internacional de Turismo.
De 24 a 26 de setembro de 2015, das 12h às 20h.
Pavilhão de Exposições do Anhembi – Rua: Prof. Milton Rodrigues, 13 – Santana – São Paulo/SP
http://www.abav.com.br

Bate e volta – Do Cairo até Alexandria, no Egito

Bate e Volta para Alexandria Zanzemos
Alexandria, a segunda maior cidade egípcia,  fundada por Alexandre, o Grande em 332 a. C e lar da mais famosa rainha do Egito, Cleópatra.

Para quem está hospedado no Cairo, quer conhecer Alexandria, mas não tem muito tempo, uma ótima opção é fazer um bate e volta. Sem saber ao certo como chegar até lá pesquisei em duas agências as opções para uma viajante solitária. Uma delas me cobrou 900 libras egípcias e a outra 110 dólares.

Diante desses preços tão abusivos, resolvi pesquisar e encontrei a melhor opção em relação a custo/benefício: ir de ônibus.

Uma das empresas que oferecem o serviço é a Go Bus. A viagem possui duas horas de duração e o terminal para pegar o ônibus é atrás do Museu do Cairo, passando por baixo do viaduto. É bem fácil. O ônibus é limpo, com ar-condicionado, poltronas novas e televisão.

Em junho de 2015, a viagem de ida e volta saiu por 80 Libras Egípcias, no ônibus Deluxe – o único disponível. A estação de ônibus em Alexandria não é perto do centro. De lá é preciso tomar um táxi. Negociando conseguimos chegar ao preço de 30 Libras Egípcias.

O trânsito por Alexandria também é horrível mas, com a brisa do mar tudo fica bem melhor. Um ótimo ponto de referência para pedir ao taxista é a Biblioteca. De lá é possível (com muita força de vontade) caminhar até as principais atrações da cidade.

IMG_4138Pela janela

IMG_4137Ônibus novo, limpo e com ar condicionado

 

Museu da Mumificação em Luxor no Egito

Museu da Mumificação Luxor

Localizado em frente ao Rio Nilo, ao lado do Templo de Luxor, o Museu da Mumificação reúne uma série de peças que contam o procedimento funerário aplicado após a morte dos nobres e faraós.

Neste pequeno espaço inaugurado em 1997, é possível encontrar os instrumentos originais para a remoção das vísceras, materias necessários para a dissecação, vasos para guardar os órgãos e
alguns animais mumificados. Além disso, o visitante poderá visitar a múmia e o sarcófago de um sumo sacerdote do faraó da 21ª dinastia.

Há também um painel contando o passo a passo da mumificação na visão do Antigo Egito. O local é pequeno, por este motivo recomendo a visita apenas para quem realmente possui interesse no assunto. É proibido tirar fotos.

Nesse vídeo encontrado na internet é possível conhecer algumas das peças:

Serviço:
Museu da Mumificação
Corniche el-Nil, Centro de Luxor –  Egito
Entrada: 60 libras egípcias – 30 libras egípcias (estudantes)
Informações: http://www.sca-egypt.org/eng/MUS_Mummification.htm

Restaurante Egípcio Koshary Abou Tarek

AbouTarek
Arroz, macarrão, lentilha, grão de bico e cebola frita. Tudo isso regado com um suculento molho de tomates. Deu água na boca?

Esse é o koshary, tradicional comida que não pode faltar na mesa dos egípcios. É como se fosse o arroz e feijão para nós, brasileiros. A aparência não é tão boa, mas o gosto posso lhe garantir que é muito bom.

No Egito ele é tão popular que alguns restaurantes se especializaram e só possuem no cardápio esse prato. É o caso do Koskary Abou Tarek, um restaurante de 4 andares tipicamente egípcio que recebe poucos turistas. É curioso perceber que todas as vezes que fui a televisão estava ligada em algum canal que exibe ao vivo a movimentação perto da Caaba, a pedra negra que fica em Meca, na Arábia Saudita.

Os garçons são super atenciosos e alguns falam inglês. O atendimento é rápido e muito barato. Para se ter uma ideia, em junho de 2015 o prato médio estava 10 libras egípcias e o grande 15 libras egípcias.  Ele é próximo ao Museu do Cairo, porém os bares, o comércio e a sujeira da rua assusta um pouco, mas não deixe de ir.  Certamente é uma opção deliciosa e barata para quem gosta de vivenciar também a culinária local.

O canal de notícias norte-americano CNN fez uma matéria especial no restaurante. Confira:

Serviços:
Koshary Abou Tarek
16 St. Champolion – Cairo
Facebook: Koshary Abou Tarek

Objetos de viagem: Talheres de plástico

DSC09597

Existem assessórios que são extremamente importantes em uma viagem mais alternativa. Outros, são apenas quinquilharias que você vai lamentar infinitamente o bendito dia em que teve a ideia de levar…

Na minha experiência em mochilar por dois meses pela América do Sul, carreguei durante quase todo o tempo uma canequinha vermelha pendurada na mochila. O que no começo era um item imprescindível de sobrevivência se tornou uma mera decoração, que logo se transformou em um peso a mais. Obviamente foi desovado na primeira oportunidade.

Já em outra viagem, desta vez para a Europa, foi o momento de levar meus talheres de plástico que costumam me acompanhar quando vou para campings. No café da manhã, na barraca eles sempre me quebraram um galho!

Em um hostel de Milão (The Monastery Hostel) descobri que a cozinha não oferecia talheres. Para a minha surpresa os mesmos eram vendidos em exemplares de plástico por 3 euros (um absurdo).

Acabei emprestando eles para diversos outros hóspedes que, gentilmente, sempre me ofereciam algo em troca. Certa vez, ganhei um delicioso penne ao molho pesto de um alemão fofo que queria retribuir meu ato. Uma senhora uruguaia também foi pega de surpresa após já ter ido ao mercado e realizado toda a sua compra. Mais uma vez meu garfo e minha faca de maneira humanitária entraram em ação!

Em uma viagem com pouca grana a visitinha ao mercado é fundamental, mesmo durante os passeios pela rua. Sempre que posso, entro em algum pelo caminho e compro um iogurte. Tomo na rua como se fosse sorvete. Sempre funciona: me alimento bem e economizo uns trocados. Tá vendo só, é essencial carregar sempre consigo pelo menos uma colher.

gondola do mercado em Barcelona zanzemos

Pelo que percebi na Espanha (mais precisamente em Barcelona) as pessoas não se importam em comer na rua. Vi na famosa Avenida Diagonal de Barça, jovens mulheres (em horário de almoço) comendo marmita no chão, encostadas nas paredes das lojas mais chiquérrimas do pedaço Vi também, um homem super novo abrindo uma marmita de arroz e milho em pleno metrô. Detalhes que no final das contas faz toda a diferença no orçamento de uma viagem.

Meus talheres são da marca Quechua. Comprei na megastore francesa Decathlon, que aqui no Brasil possui mais de 20 lojas, além do atendimento virtual. Eles são vendidos em diversas cores e saem por R$ 1,90 (cada). Super recomendo: http://bit.ly/1idr5MJ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...